Para Lúcia Vânia, primeiro tira-se Cunha, depois discute-se impeachment de Dilma

Senadora do PSB defende afastamento imediato do presidente da Câmara que “zomba” do parlamento e da sociedade

Senadora Lúcia Vânia durante evento na última quinta-feira | Foto: Alexandre Parrode / Jornal Opção

Senadora Lúcia Vânia durante evento na última quinta-feira | Foto: Alexandre Parrode / Jornal Opção

A tese da senadora Lúcia Vânia, ex-tucana e atual PSB, é que a primeira ação a ser tomada pelo Poder Legislativo é a retirada de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara Federal. Antes de se discutir o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT), a sociedade deve se mobilizar contra o peemedebista.

“Eduardo Cunha está zombando do Parlamento, da sociedade e de todos nós. É preciso tirá-lo o o mais rápido possível”, defende a presidente estadual do partido socialista em Goiás.

Um eventual processo de impedimento da petista pode não ter apoio de Lúcia Vânia. Isso porque, embora ela reconheça que Dilma perdeu as condições de governar, articular e, consequentemente, retirar o País da crise, lembra que a presidente não tem envolvimento nos esquemas de corrupção. “Temos que discutir o impeachment”, pondera.

A senadora goiana relata, ainda, a impotência de não conseguir dar as pessoas uma data para quando a crise será superada. “A sociedade nos cobra uma postura firme, não podemos ficar omissos”, arremata.

A senadora Lúcia Vânia recebeu, na última quinta-feira (10/12), ao lado do correligionário e prefeitável em Goiânia, Vanderlan Cardoso, o ex-governador do Espírito Santo, Renato Casagrande (também do PSB), para o lançamento de um livro no restaurante Panela Mágica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.