Nesta terça-feira, 3, o IBGE divulgou crescimento de 0,6% no 3º trimestre do ano. Federação analisa

Foto: reprodução

Um balanço divulgado nesta terça-feira, 3, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que, no 3º trimestre do ano, o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro cresceu 0,6%. Em análise da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), a entidade sinaliza cautela quanto aos dados, chamando atenção para a ainda elevada taxa de desemprego.

O crescimento registrado até o fim de setembro bateu, segundo o IBGE, R$ 1,8 tri. Entre os setores que mais registraram crescimento, as indústrias extrativas registraram alta de 12%, a da construção civil 1,3%, também figurando entre as que mais cresceram. Apesar disso, há setores que registraram redução, caso da indústria de transformação, com -0,5%.

“A previsão do mercado para o PIB de 2019 manteve-se em 0,99%, conforme
relatório Focus divulgado na última segunda-feira. Porém, diante do resultado do PIB
do 3º trimestre, uma frente mais otimista acredita num PIB mais próximo do 2% do
que de 1%. Fato é que o alto desemprego e o mercado mundial fragilizado podem
impedir um crescimento maior do PIB em 2019, dificultando recuperar as perdas do
biênio 2015-2016”, considera a análise da Fieg.