Pacheco diz que será considerado inimigo da nação todo aquele que defender retrocessos no Estado Democrático

O presidente do Senado e do Congresso estava se referindo as falas de Bolsonaro sobre não ter eleições em 2022 e afirmou que “todo aquele que pretender algum retrocesso ao Estado Democrático de Direito será apontado pelo povo brasileiro como inimigo da nação”

Rodrigo Pacheco (DEM-MG), se manifestou após o presidente Bolsonaro colocar mais uma vez em cheque a segurança das eleições brasileiras e garantiu que as eleições irão acontecer no próximo ano. Ele declarou que “precisamos também de firmeza para poder afirmar princípios e preceitos constitucionais que não serão transigidos em hipótese alguma pelo Congresso Nacional”.

Em uma de suas falas, ele ressaltou que “não podemos admitir qualquer tipo de fala, de ato, de menção que seja atentatória à democracia ou que estabeleça um retrocesso na democracia. Tudo quanto houver de especulações em relação a algum retrocesso á democracia, como a frustração das eleições próximas, é algo que o Congresso, além de não concordar, repudia veementemente. Nós não admitiremos nenhum retrocesso nesse sentido”.

O presidente Bolsonaro vem há alguns dias dando declarações sobre a possibilidade de fraude ou de não haver eleições em 2022 caso ele não seja reeleito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.