Os três senadores por Goiás são indicados para a CPI da Petrobras no Senado

No entanto, Lúcia Vânia, Wilder Morais e Cyro Miranda acreditam que comissão da Casa não realizará um trabalho “sério” e pedem a instalação da CPI Mista no Congresso. Os dois primeiros já solicitaram a substituição de seus nomes

senadores por goias

Os três senadores por Goiás – Lúcia Vânia (PSDB), Wilder Morais (DEM) e Cyro Miranda (PSDB) –, todos da oposição, foram indicados pelo presidente do Senado na tarde desta terça-feira (13/5) para compor a CPI da Petrobras no Senado. No entanto, os dois primeiros já indicaram que vão pedir para serem substituídos, já que não acreditam que a comissão realizará um trabalho “sério”.

Acontece que os oposicionistas querem a implantação da Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI), envolvendo deputados e senadores, para investigar os supostos casos de corrupção na Petrobras. No entanto, a base governista quer dar prioridade à implantação da CPI no Senado, onde tem maior número de apoiadores. A CPI Mista também já foi aprovada, e aguarda indicações de membros.

Antes do fim da sessão, Lúcia Vânia pediu a Renan Calheiros que fosse substituída da composição da CPI. “Peço que retire o meu nome. Isso é uma desconsideração com Goiás”, disse. Ao Jornal Opção Online, a tucana afirmou que a oposição não pretende gastar energias com “uma CPI que é ridícula”. “A sociedade está aguardando a CPI Mista, para que um trabalho sério seja realizado.”

Wilder Morais disse que sua indicação e de seus colegas é uma manobra da base governista para protelar as investigações e causar “tumulto”. “Nós não vamos aceitar isso. O que nós queremos é a CPI Mista, da Câmara e do Senado”, disse à reportagem. Ele também quer ser excluído da comissão, mas só fez a solicitação após a saída de Renan do plenário.

Já Cyro Miranda frisou que também não acredita no trabalho que pode vir a ser desempenhado pela CPI do Senado, mas afirmou ao Jornal Opção Online que não pretende pedir sua saída. “Vou ser o nome da oposição”, afirmou.

Para ele, a iniciativa de Renan Calheiros tem mero objetivo protelatório. “Isso é um circo do presidente [do Senado]”, declarou. O peessedebista ressaltou que não acredita que essa CPI chegará a ser, de fato, instalada, mas, caso isso ocorra, não tem “receio nenhum” de tomar parte nela. “Assim como o restante da população, estou ávido para saber o que eles estão escondendo do povo.”

Além dos três senadores goianos, já haviam sido indicados pela base do governo João Alberto Souza (PMDB-MA), Valdir Raupp (PMDB-RO), Vital do Rêgo (PMDB-PB), Ciro Nogueira (PP-PI), José Pimentel (PT-CE), Anibal Diniz (PT-AC), Humberto Costa (PT-PE), Acir Gurgacz (PDT-RO), Antonio Carlos Rodrigues (PR-SP) e Gim (PTB-DF).

Uma resposta para “Os três senadores por Goiás são indicados para a CPI da Petrobras no Senado”

  1. lu siqueira disse:

    A OPOSIÇAO NAO TEM QUE RETIRAR SEU NOME ,A ISSO CHAMO COVARDIA, TEM DE IR A LUTA ,TRABALHARO DOBRO NA INVESTIGAÇAO, MOSTRAR AO POVO OQUE O GOVERNO QUER ESCONDER,ISSO SIM E SER OPOSIÇAO, O RESTO E BALELA ,COVARDIA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.