Oposição da OAB-GO pode oficializar nome de Pedro Paulo de Medeiros já na quarta (3)

Reunião entre grupos antagônicos a Lúcio Flávio tem como objetivo chegar a um consenso sobre cabeça da chapa para eleição deste ano

Pedro Paulo de Medeiros, da OAB Forte; Tabajara Póvoa, da OAB Independente; Manoela Gonçalves, da OAB Renovação; e Ronivan Peixoto, do grupo contrário a Enil Henrique | Fotos: Jornal Opção/reprodução/Leoiran

A reunião marcada para esta quarta-feira (3/1) entre os agora quatro principais grupos contrários à atual gestão da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO) tende a culminar na escolha do jovem Pedro Paulo de Medeiros como o nome da oposição para a eleição deste ano.

Representantes da OAB Forte, OAB Renovação, OAB Independente e dissidentes rompidos com Enil Henrique Filho se encontrarão no escritório de Felicíssimo Sena para bater o martelo sobre quem carregará a bandeira anti-Lúcio Flávio de Paiva.

Nos últimos meses, líderes de todas as correntes entenderam que, para derrotar a máquina da situação, a oposição não poderia chegar rachada no pleito. Independente de quem será o candidato apoiado pela atual diretoria (há chances do presidente não disputar a reeleição), o melhor caminho seria da candidatura de coalizão.

Para tanto, combinaram de reunir-se internamente e cada um dos grupos apresentar um representante para a disputa. Aquele tido como melhor candidato seria ungido como o nome da oposição. Inclusive, realizaram pesquisas qualitativas para saber quais as principais demandas da advocacia atualmente, além de exercícios internos para evitar “vetos” entre as correntes.

Após várias tratativas, a OAB Forte escolheu Pedro Paulo de Medeiros; a OAB Renovação, Manoela Gonçalves; a OAB Independente, Tabajara Póvoa; e os rompidos com Enil Henrique, Ronivan Peixoto.

Nesta quarta-feira (3/1), há a expectativa de que o candidato seja finalmente oficializado e, a partir daí, “apresentado” à advocacia como alternativa ao projeto atual. Nos bastidores, o sentimento é de que, embora Manoela Gonçalves tenha força, a indicação ficará mesmo para Pedro Paulo de Medeiros.

Vale destacar que não foi criado nenhum critério para a escolha do nome. Líderes das correntes disseram ao Jornal Opção que não haverá “votação”, mas sim uma discussão para chegar a um consenso. Inclusive, se não houver acordo, pode ser que um novo encontro seja marcado.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.