Operação revela esquema de desvio de dinheiro do Mutirama e Zoológico de Goiânia

Polícia cumpre mandados de prisão e condução coercitiva após descobrir organização criminosa na Agetul; esquema funciona há anos

Sede da Agetul, em Goiânia, foi alvo de buscas e apreensões | Foto: Reprodução

Matéria atualizada às 9h05 para acréscimo de nota resposta da Prefeitura de Goiânia

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado do MP-GO (Gaeco) deflagrou, na manhã desta terça-feria (23/5), uma operação para desbaratar uma organização criminosa instalada na Agência Municipal de Turismo, Eventos e Lazer de Goiânia (Agetul) especializada no desvio e de dinheiro advindo da venda de ingressos nos parques Mutirama e Zoológico.

Batizada de “Multigrana”, a ação cumpre quatro mandados de prisão temporária, cinco mandados de condução coercitiva e 12 mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo.

Segundo depoimentos colhidos pelo Gaeco, a organização criminosa funciona há pelo menos quatro gestões diversas na autarquia municipal, atingindo as gestões do atual prefeito, Iris Rezende (PMDB) — 2005-2010 — e Paulo Garcia (PT) — 2010-2016. Só foi debelado com a presente operação.

Estimativas iniciais apontam que a organização desviava cerca de R$ 60 mil por final de semana de funcionamento, somente no Parque Mutirama. A estimativa é que o rombo nos cofres públicos chega a R$ 3 milhões por ano. As investigações prosseguirão no decorrer da semana.

Resposta

Em nota, a prefeitura de Goiânia afirma que que tem colaborado com as investigações e “se empenhará para que todos os culpados sejam devidamente identificados e punidos de acordo com a legislação”. Confira posicionamento na íntegra.

A prefeitura de Goiânia acompanha com muita atenção o desenrolar da operação do Ministério Público e tem colaborado com as investigações, no intuito, sobretudo, de ver esclarecidas as denúncias. Reitera toda sua confiança no trabalho do órgão ministerial e se empenhará para que todos os culpados sejam devidamente identificados e punidos de acordo com a legislação pátria.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.