Operação em sete Estados prende autores de crimes raciais contra atriz Taís Araújo

Grupo, que postava comentários racistas sistematicamente em redes sociais, também é suspeito de ataques à jornalista Maria Júlia Coutinho e à atriz Sheron Menezes

| Foto: Divulgação

Grupo que atacou Taís Araújo também tinha membros envolvidos com pedofilia. Segundo a Polícia, mais pessoas devem ser presas nos próximos dias | Foto: Divulgação

A Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), da Polícia Civil do Rio de Janeiro deflagrou, na manhã desta quarta-feira (16/3), uma operação para prender uma quadrilha que postava comentários racistas sistematicamente em redes sociais. O grupo é responsável pelas ofensas à atriz Taís Araújo no Facebook e suspeitos também de terem atacado a jornalista Maria Júlia Coutinho, do Jornal Nacional, e a atriz Sheron Menezes.

A ação teve apoio da Secretaria Nacional de Segurança Pública e foi realizada em sete estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Bahia e Minas Gerais. Cinco pessoas já foram presas – quatro com mandado de prisão e um em flagrante. Outro envolvido está preso desde dezembro por pedofilia. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

Segundo as investigações da Polícia Civil, todos os ataques eram planejados previamente em um grupo no Facebook, criado com o único propósito de fazer comentários racistas em redes sociais. Além de incitar os crimes de discriminação racial, os organizadores do grupo também atuavam para dificultar o rastreamento dos envolvidos.

Ainda de acordo com a Polícia, os membros eram obrigados a participar dos ataques, seguindo um código de conduta pré-estabelecido, ou seriam punidos. A expectativa é que outras pessoas sejam presas nos próximos dias, visto que o grupo é, segundo os investigadores, muito grande.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.