E-mail que chegou ao Consulado dizia que, caso o local não fosse fechado, seria alvo de ataques a partir desta segunda-feira

Foto: Reprodução

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta segunda-feira, 24, uma operação que investiga o suspeito de ter praticado ameaças de terrorismo contra o Consulado da China, em São Paulo.

Desde a última sexta, 21, as autoridades investigam o homem que supostamente enviou um e-mail para o Consulado dizendo que, caso o local não fosse fechado, seria alvo de ataques terroristas a partir desta segunda.

As autoridades apreenderam, até o momento, computadores, aparelhos celulares e outros equipamentos eletrônicos que serão averiguados em busca da motivação do crime e possível participação terceiros.

Segundo informações divulgadas pelo O Globo, a suspeita dos investigadores é de que ele agiu sozinho. O que mais chama atenção neste caso é que ele enviou o e-mail usando sua conta pessoal, o que facilitou a identificação e localização rápida das autoridades.

Os investigadores também identificaram que o homem já postou diversas mensagens contrárias à China em suas redes sociais. Vale lembrar que foram expedidos apenas mandados de busca e apreensão na residência do suspeito, mas nada contra a liberdade do homem.