Operação da PC prende grupo que se passava por delegado para extorquir vítimas

Foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e quatro mandados de busca e apreensão, além do sequestro de bens dos investigados

A Polícia Civil de Goiás deflagrou na manhã desta quarta-feira, 3, a Operação Delegado Fake, contra organização criminosa investigada por crimes de estelionato e extorsão. Foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e quatro mandados de busca e apreensão, além do sequestro de bens dos investigados.

De acordo com as investigações, coordenadas pela delegada Renata Vieira, o grupo criminoso agia primeiramente se aproximando de suas potenciais vítimas mediante troca de mensagens por aplicativos de redes sociais, fazendo passar por jovens mulheres e enviando fotos íntimas.

Após a vítima receber e interagir mediante bate-papo ou troca de imagens nas redes sociais, os criminosos faziam contato se passando por delegado de polícia e alegando estar investigando um caso de pedofilia. “Eles falavam pra vítima que ela estava sendo investigada por tal crime”, conta a delegada.

Durante a conversa, o falso delegado afirmava que possuía mandado de prisão contra a vítima e pedia grandes quantias em dinheiro para não dar seguimento e não divulgar seu nome na imprensa como pedófilo. A organização criminosa fez diversas vítimas no interior do Pará e outros estados.

O líder da organização criminosa é reeducando do sistema prisional, já tendo sido preso pelos crimes de roubo e homicídio, e foi colocado em liberdade recentemente mediante utilização de tornozeleira eletrônica.

Auxiliaram nas diligências equipes do 16° DP, DPCA, DEPAI, 20° DP, 4° DP, GT3 e GOI/CMIT.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.