“O que nos une é o interesse de ver a OAB para os advogados”, diz Pedro Paulo

Escolhido como candidato da oposição, representante da OAB Forte critica atual gestão e defende projeto alternativo

Pedro Paulo de Medeiros, durante entrevista nesta quarta-feira (3/1) | Foto: Jornal Opção

Escolhido como candidato das oposições à atual diretoria da Ordem dos Advogados do Brasil – Seção Goiás (OAB-GO), o criminalista Pedro Paulo de Medeiros concedeu entrevista exclusiva ao Jornal Opção na noite desta quarta-feira (3/1), durante a reunião que selou o acordo.

Segundo ele, após mais de um ano de tratativas, a OAB Forte, a OAB Independente e a OAB Renovação chegaram a um consenso para as eleições deste ano. “Para convergir, tivemos que encontrar o que nos unia. E o que nos une é o interesse de ver a Ordem sendo administrada para os advogados, e não para os interesses pessoais de um grupo”, defendeu.

No escritório de Felicíssimo Sena, representantes das três correntes debateram a possível chapa que enfrentará a máquina do atual presidente, Lúcio Flávio de Paiva (que deve tentar a reeleição). Apesar de não confirmado, o encontro serviu para definir os espaços na possível chapa.

“A decisão foi democrática, como todas nesse último um ano que temos conversado. Cada um dos segmentos trouxe seus nomes para a cabeça da chapa e o meu foi definido para a união das oposições”, explicou.

Pedro Paulo de Medeiros não poupou críticas à atual diretoria, que diz ter transformado a instituição em uma máquina de promoção pessoal dos atuais gestores. “Gastos estratosféricos com publicidade, fazendo propaganda da OAB como se fosse uma mercadoria, uma loja de departamentos que precisa aparecer para vender serviços”, lamentou.

O pré-candidato afirma que esse é um dos principais motivos da união das oposições: a falta de compromisso da gestão Lúcio Flávio para com a classe. “Basta pegar as promessas assumidas em 2015 para ver que não cumpriram nada. É uma gestão personalista”, completou.

Questionado sobre possíveis críticas acerca da coesão desse novo grupo, consolidado nesta quarta (3), ele garante que não há qualquer incoerência: “O fato de que aqueles que se contrapunham, que foram adversários e hoje estão juntos, é lógico para nós que participamos do processo. Afinal, nunca fomos inimigos.”

Pedro Paulo de Medeiros lembra que a OAB Independente, do ex-presidente Enil Henrique, surgiu a partir de uma dissidência da OAB Forte (da qual faz parte) e que tem amigos dentro da OAB Renovação — que compunha o grupo de Lúcio Flávio, mas deixou a gestão no último ano,

“Deixamos de ser adversários políticos para procurar o que nos une, que é levar a OAB para os advogados”, arrematou.

 

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.