Número de motoristas flagrados sob efeito de álcool sobe mais de 120%

Segundo balanço, 191 condutores foram autuados no período de férias deste ano, ante os 86 de 2014. Apesar disso, número de acidentes, mortes e feridos caiu

Rodovias federais: alta no número de motoristas alcoolizados em relação a julho de 2014 |

Rodovias federais: alta no número de motoristas alcoolizados em relação a julho de 2014 |

As autuações de motoristas alcoolizados nas rodovias federais que cortam Goiás cresceram 122,09% em julho deste ano se comparadas a 2014. Segundo balanço da Operação Férias Escolares divulgado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nesta segunda-feira (3/8), em 2015 o número de condutores flagrados sob o efeito de álcool foi de 191, enquanto no período anterior a marca foi de 86.

Para chegar a este número, foram realizados 10.728 mil testes de alcoolemia, ante os 3.128 do ano passado — taxa 292,97% maior. Apenas no fim último fim de semana, entre 31 de julho e 2 de agosto, os policiais fiscalizaram 893 motoristas, sendo que 23 foram autuados e três presos por este motivo.

Em entrevista ao Jornal Opção Online, o inspetor Newton Morais, chefe de Comunicação Social da PRF, afirmou que não há o número de prisões no geral nesse período, pois nem sempre a pessoa abordada aceita fazer o teste. “Ou quando o faz o nível de álcool no sangue não passa de 0,34 mililitros permitidos por lei”, constatou o agente.

Segundo ele,  o destaque está na redução no número de acidentes, feridos e mortos. Foram 317 em julho deste ano contra 412 em 2014. Já a quantia de pessoas feridas caiu de 288 para 258 neste. “Tivemos que usar todo o rigor para ter férias mais tranquilas nas estradas. É ruim por um lado por conta do excesso [de fiscalização] e de multas para inibir os motoristas. Mas a grande conquista, e não é de se comemorar, é o fato de termos oito mortes a menos. Não queríamos que ninguém tivesse morrido”, avaliou.

Ainda segundo o balanço, as autuações por ultrapassagens em local proibido subiram de 631 para 2.675 mil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.