Novo presidente da Fecomércio, Baiocchi quer valorizar sindicatos junto aos empresários

Dos 29 sindicatos votantes, 15 votaram a favor de Marcelo Baiocchi, eleito nesta sexta-feira (11/5)

Chapa vencedora, Fecomércio Somos Nós, liderada por Marcelo Baiocchi | Foto: Nathan Sampaio

O empresário Marcelo Baiocchi, novo presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio), falou com exclusividade ao Jornal Opção logo após sua eleição ter sido divulgada na sede do instituto, e disse que o foco a partir de agora é fortalecer os sindicatos para que possam voltar a arrecadar fundos novamente.

Segundo ele, “a partir de agora é preciso, neste momento difícil de fim da cobrança da contribuição sindical, valorizar ainda mais as associações sindicais por meio de serviços e muito trabalho dos empresários”.

“Vamos ampliar os serviços em parcerias e convênios, para não termos que investir em estruturas físicas”, acrescentou, referindo-se ao sistema Sesc e Senae.

Baiocchi finalizou reforçando “que os sindicatos sejam representativos e importantes e façam com que os empresários sintam disposição em contribuir”.

Eleição

Por 15 votos a 14, Marcelo Baiocchi foi eleito nesta sexta-feira (11/5) o novo presidente da Federação do Comércio do Estado de Goiás (Fecomércio-GO). Ele concorria pela chapa Fecomércio Somos Nós contra José Carlos Palma Ribeiro, da Representatividade e Inovação. A posse é no próximo dia 15 de junho.

Baiocchi tem como 1º vice-presidente Geraldo Vieira Rocha, do Sindilojas de Catalão. O secretário é Edgar Segato Neto, do Sindicato das Empresas de Asseio, Conservação, Limpeza Urbana e Terceirização de Mão de Obra do Estado de Goiás.

Silvio Carlos Yassunaga Brito, do Sindiaçougue, está confirmado como tesoureiro. A chapa reúne representantes de alguns dos maiores arrecadadores da Fecomércio e contempla todos os setores que compõem a entidade (comércio, serviços e turismo).

Federação

Criada em março de 1948 a Fecomércio ampara as lutas do empresariado goiano reunindo 29 sindicatos de diferentes segmentos. Os filiados que congregam cerca de 90 mil empresas respondem por aproximadamente 60% do PIB goiano.

Deixe um comentário