No último ano, Goiânia reduziu o número de casos de Aids e HIV

 “A última vez que o dado tinha sido menor foi em 2014, quando foram diagnosticadas 446 pessoas”, afirmou o titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Durval Pedrosou

O principal método para prevenir a AIDS e o HIV é o uso de preservativos e o diagnóstico precoce

Na segunda-feira, 1, aconteceu a abertura do Dia D do Dezembro Vermelho, mês em referência Mundial de Luta Contra a Aids. O titular da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Durval Pedroso, apresentou os dados do cenário epidemiológico da infecção pela Aids e HIV em Goiânia entre os anos de 2011 e 2020 e mostrou resultados positivos: os números de casos dessas doenças diminuíram consideravelmente no último ano.

Em 2020, 131 pessoas foram diagnosticadas com Aids e para HIV, 446 pessoas. “A última vez que o dado tinha sido menor foi em 2014, quando foram diagnosticadas 446 pessoas. De lá para cá os números estavam altos, como 634, em 2015; 706, em 2016; 668, em 2017; 642, em 2018 e 547, em 2019”, pontuou Durval.

O secretário salientou que durante todo o ano a SMS fornece preservativos e testagens diárias de forma gratuita para a população nas unidades de saúde. “Para se ter uma ideia, distribuímos cerca de 900 mil preservativos somente neste ano”, informou.

O secretário explicou que a grande estratégia para evitar a Aids são o diagnóstico e o tratamento precoces da infecção pelo HIV. “Nessas testagens, caso o resultado seja positivo, a pessoa já é regulada para seguir o tratamento da doença, que é totalmente custeada pelo SUS”, reiterou.

Durval ainda explicou como segue o protocolo no SUS, caso o resultado dê positivo para alguma dessas doenças. “Durante o tratamento pela nossa rede, o médico acompanha o paciente com a execução de exames complementares e a utilização de medicamentos que reduzem a carga viral, com retornos à unidade de saúde a cada seis meses”, explicou o secretário Durval.

O titular da SMS ainda lembrou que o tratamento realizado à risca faz com que a carga viral possa ficar indetectável. “Isso também quer dizer intransmissível”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.