No Líbano, Marconi é citado como possível candidato a presidente do Brasil

Durante seminário, governador falou sobre potencialidades de Goiás a autoridades e ministros libaneses

Marconi em entrevista à TV libanesa ANB, uma das maiores do país | Divulgação

O governador Marconi Perillo (PSDB) foi recebido em Beirute, neste final de semana, por empresários e autoridades do Líbano em seminário de negócios em que apresentou as potencialidades e perspectivas de investimentos da economia de Goiás. Da reunião, realizada no Royal Hotel, participaram, entre mais de 100 representantes do governo, do parlamento e de companhias libaneses, o ministro da Defesa, Yaacoub El Saraf, e o chairman da General Mediterranean Holding (GMH), Nadhmi Auchi, presidente de conglomerado de mais 120 empresas instaladas ao redor do mundo.

Durante o encontro, Marconi foi citado como líder político de uma das principais economias do Brasil e possível candidato a presidente da República em 2018. O governador também recebeu os agradecimentos das autoridades e empresários libeneses por sua relação de amizade com a comunidade da nação que vive em Goiás — o Estado tem uma das maiores populações de libaneses e descendentes do Brasil.

Na plateia estavam os ministros Yaacoub El Saraf (Defesa), Michel Faraon (Planejamento) e Nicolas Tweini; o comandante-geral do Exército do Líbano, Jean Kahwaji, e o Inspetor-Geral do Exército Samir El Hage; o deputado federal pelo país Ibraim Kanaan; e os ex-ministros de Estado Mohammad Zoghbi, Adnan Al Kassar e Ali Abdallah – além de empresários de diversos setores do País.

Acompanharam o governador o embaixador do Brasil no Líbano, Jorge Kadri, a primeira-dama Valéria Perillo, o secretário de Assuntos Internacionais, Isanulfo Cordeiro, o vice-presidente da Saneago, Elie Chidiac, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), Pedro Alves, o empresário José Augusto, o presidente do Fórum Nacional Sucroenergético, André Rocha, e o jornalista João Bosco Bittencourt.

As medidas econômicas e na área fiscal adotadas pelo governador para conter os efeitos da crise econômica nacional sobre as contas do governo de Goiás, mencionadas por empresários locais com intercâmbio comercial com o Brasil, levaram Marconi a ser mencionado no evento como nome cotado para a disputa para o Palácio do Planalto em 2018.

A imprensa local indagou o governador sobre a disputa presidencial durante o evento. Marconi afirmou ficar honrado com a lembrança, mas disse estar focado na administração, na aceleração do crescimento da economia goiana e na melhoria dos serviços públicos. “A eleição presidencial é no ano que vem. Até lá, todos nós temos muito a fazer por nossos Estados e pelo Brasil”, disse à emissora de TV libanesa ANB, uma das maiores do país.

O chairman da General Mediterranean Holding (GMH), Nadhmi Auchi, discursou representando a plateia de empresários e afirmou que o governador Marconi Perillo lidera uma das economias mais robustas e arrojadas do Brasil, em pleno crescimento e com grandes oportunidades e potencial para novos investimentos. Auchi disse que Marconi não tem medido esforços para diversificar a economia de Goiás, com especial atenção à industrialização e em prol da promoção da inovação científica e tecnológica.

Representando o governo do Líbano, o ministro da Defesa, Yaacoub El Saraf, agradeceu a presença de Marconi e da delegação de Goiás e afirmou que a nação é amiga do Brasil não apenas em função das relações culturais entre os dois países mantidas através da comunidade libanesa, mas pelo espírito de crescimento econômico e humano, que, segundo ele, une os dois países.

“Comunidade libanesa nos ajuda a levar Goiás para frente”

Marconi e o minstro da Defesa do Líbano, Yaacoub El Saraf

Marconi agradeceu a receptividade das autoridades e dos empresários libaneses, os convidou para visitarem Goiás e afirmou que a comunidade do país e seus descendentes são parceiros do desenvolvimento econômico de seu Estado e do Brasil. “A comunidade libanesa do Brasil, formada por cerca de 10 milhões de pessoas, tem população maior que a do próprio Líbano. Goiás está entre os Estados do Brasil com maior número de cidadãos do Líbano e seus descendentes, todos parceiros do nosso crescimento econômico e social”, disse ele, sob aplausos.

O governador afirmou que Goiás quer ampliar ainda mais sua parceria econômica e cultural com o Líbano, por meio de investimentos e intercâmbio comercial que promovam o desenvolvimento dos dois países. Marconi citou os números do crescimento da economia do Estado, e afirmou que a administração estadual é aberta e estimula os investimentos estrangeiros.

Marconi relatou os resultados da Missão Comercial do governo de Goiás ao Oriente Médio e afirmou que volta ao Brasil com a certeza de que Líbano, Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos passam a ver o Estado como ótima oportunidade para negócios e intercâmbio acadêmico, científico-tecnológico e cultural.

“Goiás é o Estado mais central do Brasil. Temos uma população empreendedora e muito trabalhadora, muito receptiva aos povos de todo o mundo. Estamos crescendo acima da média nacional graças a esse posicionamento diante do País e a essa mentalidade”, afirmou Marconi.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.