No Canadá, Marconi critica ações populistas e defende diálogo e transparência

Segundo o governador, apesar do atraso causado por ações de cunho populista, Brasil está preparado para trilhar um novo caminho

Marconi discursa em conferência na Escola Nacional de Administração Pública do Québec | Foto: Reprodução / Facebook

Marconi discursa em conferência na Escola Nacional de Administração Pública do Québec | Foto: Reprodução / Facebook

Em conferência para acadêmicos e professores dos cursos de mestrado e doutorado da Escola Nacional de Administração Pública do Québec, em Montreal, no Canadá, o governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que “ações de cunho populista, em detrimento de gestões eficientes, foram responsáveis por tornar a América Latina, nos últimos anos, ainda mais subdesenvolvida”.

Durante a conferência realizada na última quinta-feira (22/9), Marconi defendeu que a solução dos problemas econômicos gerados pelo modelo populista predominante na América Latina passa pelo aprofundamento do diálogo com os cidadãos e pela ampliação das políticas de transparência pública. Ele criticou o ciclo de gestões que efetivamente não se preocuparam com a “boa governança”, representada pela elevação dos ganhos sociais e redução das desigualdades.

Segundo Marconi, foi a opção pela estratégia populista que afastou o Brasil no rol de nações detentoras de serviços públicos eficientes. Para ele, o Brasil está preparado para trilhar um novo caminho, a partir da tomada de consciência da população, dos avanços das redes sociais e a influência positiva da internet, sem contar as conquistas proporcionadas pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

O governador defendeu ainda que é necessária a participação de todos para fazer a América Latina avançar no campo econômico-social. Na palestra, ele citou experiências positivas como a gestão da Saúde de Goiás por Organizações Sociais (OSs): “Saúde pública tem jeito. Em Goiás, nossos indicadores melhoraram”.

Outro tema abordado por Marconi foi a questão dos índices de violência no país. Citando dados oficiais, ele afirmou que “a grande incidência de mortes hoje no País está relacionada a jovens, com idade até 28 anos”. Defendeu investimentos na área de Segurança Pública, com a criação de um Fundo Constitucional, a ampliação de programas de inclusão social e “significativos avanços na Educação”.

A conferência do governador despertou a atenção dos alunos da tradicional Escola Nacional de Administração Pública de Québec, especialmente daqueles que desenvolvem estudos socioeconômicos sobre a América Latina e Caribe. A palestra foi traduzida em tempo real nas duas línguas oficiais do Canada – francês e inglês. Após sua exposição inicial, o governador se prontificou e respondeu diversas perguntas dos estudantes.

A conferência na Escola Nacional de Administração Pública do Québec foi aberta pelo ex-secretário estadual de Saúde Fernando Cupertino, que integra a comitiva do governador nas missões oficiais ao Canadá e aos Estados Unidos.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.