Nélio Fortunato defende Daniel Vilela e rebate afirmações de José Nelto sobre 2018

Ex-deputado garantiu que maioria absoluta do PMDB apoia o presidente estadual, citado na lista de Fachin

Nélio Fortunato, Daniel Vilela e José Nelto: divergências no PMDB | Foto: Edilson Pelikano, Fernando Leite e Y. Maeda

O ex-deputado estadual Nélio Fortunato (PMDB) contradisse, em nota ao Jornal Opção, as afirmações do deputado estadual e correligionário José Nelto.

Em entrevista no último domingo (28/5), o parlamentar disse que se Daniel Vilela quiser ser o candidato do PMDB ao governo de Goiás, deverá primeiro “limpar seu nome na Lava Jato”, pois o partido não cometerá “suicídio” apoiando um nome que tenha pendências na Justiça.

“O deputado José Nelto se mostra apressado em atirar pedras e comete uma grande injustiça contra um aliado de primeira hora. O deputado Daniel Vilela não responde a processo na Lava Jato; o que existe é uma investigação sobre um possível ilícito eleitoral supostamente cometido por terceiros”, rebate Fortunato.

Segundo ele, o PMDB tem “convicção” de que as denúncias serão esclarecidas e que Daniel conta com o apoio “irrestrito” da absoluta maioria do partido, “que confia na sua idoneidade e capacidade política para superar obstáculos momentâneos e liderar o partido na construção de um novo projeto para Goiás”.

Nélio Fortunato fez questão de alfinetar José Nelto, dizendo que ele ficou inelegível após ter tido o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 2010. “No impulso de posar de moralista sem se preocupar com a verdade dos fatos, José Nelto parece esquecer que ele, sim, teve seus direitos políticos cassados por 8 anos pela Justiça Eleitoral”, disse.

Citado por um delator da Odebrecht por ter supostamente recebido R$ 1 milhão em caixa dois para a campanha de 2014 à Câmara Federal, Daniel Vilela nega veementemente as denúncias contidas na chamada “lista de Fachin”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.