Negociações para fusão entre DEM e PTB são suspensas

União que vinha sendo criticada por políticos filiados a ambos os partidos pode ter sido frustrada devido a discordâncias quanto à divisão de poder e de verba partidária

Não encaixou | Imagem: Jornal Opção

Não encaixou | Imagem: Jornal Opção

De acordo com reportagem da “Folha de S. Paulo”, os dirigentes do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) e do Democratas (DEM) teriam suspendido as negociações para fusão das siglas.

A união, que vinha recebendo críticas de políticos filiados a ambos os partidos, alguns inclusive ameaçando desfiliação caso a fusão de fato acontecesse, teria sido frustrada devido a discordâncias quanto à divisão de poder e de verba do fundo partidário.

Outro motivo seria a falta de consenso quanto ao comando de diretórios estaduais, principalmente o de São Paulo. Se referindo à suspensão das negociações como “divórcio”, a reportagem afirma que os partidos teriam chegando à decisão durante o casamento do ex-deputado e delator do mensalão Roberto Jefferson, que aconteceu na última sexta-feira (29/5).

O senador goiano Ronaldo Caiado (DEM), que vinha criticando abertamente a possibilidade de fusão entre os partidos, publicou em seu perfil no Facebook um comentário que reforça o que já vinha dizendo. “Quando algo começa errado, termina mal, não tem jeito”, disse.

O repasse à legenda criada a partir da união entre PTB e DEM — que passaria a ser a quarta maior bancada da Câmara dos Deputados, perdendo apenas para PT, PMDB e PSDB — receberia, com o aumento das verbas do fundo partidário, aproximadamente R$ 70 milhões por ano.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.