“Não consigo ver onde sou beneficiado”, diz Agenor Mariano sobre polêmica de asfalto

Avenida Pio Correia, no Jardim Mariliza, que passa em frente a um condomínio em que o secretário tem terrenos levantou suspeitas de influência 

Agenor Mariano depõe na CEI da Herança | Foto: Francisco Carvalho

O ex-vice-prefeito e atual secretário de Planejamento Urbano e Habitação (Seplanh), Agenor Mariano (PMDB), conversou com o Jornal Opção nesta quarta-feira (17/5) a respeito da polêmica envolvendo o asfaltamento da avenida Pio Correia, no Jardim Mariliza, que passa em frente a um condomínio construído em seu terreno. “Não consigo ver onde sou beneficiado”, rebateu.

Agenor disse ainda que o início das obras é uma reivindicação da Associação dos Moradores e de vereadores como Wellington Peixoto (PMDB), Carlin Café (PPS) e o ex-vereador Joãozinho Guimarães (PRB).

Segundo o secretário, que possui casas no condomínio, a casa onde ele mora está a 0,5 km de onde será iniciado o asfalto. “A minha casa já tem asfalto e pra lá já tem mais de sete acessos”, justificou.

“Se eu estou beneficiado [pela obra] já abro mão dela, mas tem que entender com os moradores que vão deixar de receber a obra lá”, ironizou, acrescentando que quem insinuou o beneficiamento “vai responder criminalmente e judicialmente”.

Moradias

Nesta quarta-feira (17), Agenor esteve na Câmara de Vereadores para depor na Comissão Especial de Inquérito (CEI) que investiga as contas públicas da Prefeitura de Goiânia nos últimos oito anos, a CEI da Herança e negou favorecimento em decisão de cancelar construção de moradias

Ele foi questionado principalmente sobre a atuação de seu sucessor na Secretaria de Planejamento, Sebastião Juruna, e das denúncias de que teria se beneficiado em caso de um loteamento para servidores municipais, no Jardim Mariliza.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.