Na Semana Nacional de Trânsito, presidente do Detran-GO diz que escolha deve ser pela vida

Manoel Xavier Ferreira Filho afirmou que “o modo como você dirige é que decide suas responsabilidades individuais”

Manoel Xavier Ferreira Filho | Foto: Divulgação/Detran

Com foco no tema “Minha escolha faz a diferença no trânsito”, o Departamento Estadual de Trânsito de Goiás (Detran-GO) está realizando, desde a última segunda-feira (18/9), uma série de atividades na Semana Nacional de Trânsito. Organizada pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran) a programação segue até sexta-feira (22).

Para explicar a iniciativa, o presidente Manoel Xavier Ferreira Filho concedeu entrevista ao Jornal Opção.

Confira:

Jornal Opção: Por que a escolha do tema “Minha escolha faz a diferença no trânsito” para a Semana Nacional de Trânsito neste ano?

Manoel Xavier: Nós somos educados, desde a infância, sobre a importância de fazermos as melhores escolhas ao longo da vida. Desde estudos, casamento, emprego, amigos, viagens etc. Aprendemos que serão essas escolhas que determinarão como será nossa vida. No trânsito, não é diferente. Está nas mãos de cada indivíduo realizar a melhor escolha. O modo como você dirige é que decide suas responsabilidades individuais.

Jornal Opção: O Detran-GO tem conseguido mobilizar a sociedade nesse sentido?

Manoel Xavier: Temos trabalhado em todas as frentes visando um trânsito seguro: educação, fiscalização e conscientização. Sem dúvida estamos conseguindo resultados positivos. Por exemplo, o número de acidentes com mortes no Estado de Goiás foi reduzido em 2017 em relação a 2016. Fizemos esse levantamento recentemente, que aponta redução proporcional de 3,4% entre os meses de janeiro e agosto deste ano, na comparação com o mesmo período do ano passado. Em números reais, a queda foi de 674 ocorrências, em 2016, para 651, em 2017.

Jornal Opção: Esses números são satisfatórios para o Detran?

Manoel Xavier: Não representam o melhor cenário, mas apontam que estamos caminhando na direção correta. Uma das principais frentes de atuação do Detran-GO é no trabalho para mudança de comportamento do condutor. Nos últimos anos, o Detran tem intensificado as ações educativas, uma vez que ainda constam entre as principais autuações registradas o excesso de velocidade, a falta de cinto de segurança e o avanço no sinal vermelho como as infrações mais recorrentes.

Jornal Opção: O que falta para termos em Goiás, e no Brasil, um trânsito seguro?

Manoel Xavier: Além da atuação constante e consistente dos órgãos de trânsito, como o Detran-GO, é preciso que o cidadão aprenda a ter responsabilidade ao volante. Quando o motorista decide respeitar a legislação, ele participa da construção de um trânsito mais seguro e humano. É uma questão de vida e solidariedade.

Jornal Opção: No Brasil, acidentes de transporte terrestres são a oitava maior causa de mortes – pelo menos 44 mil óbitos por ano. O senhor considera que esses dados podem mudar?

Manoel Xavier: Com certeza. Esse número poderia ser reduzido se escolhas como respeitar os limites de velocidade da via, não ingerir bebida alcoólica antes de dirigir e utilizar o cinto de segurança fossem sempre feitas. A mudança depende de cada um de nós.

Jornal Opção: – Qual o balanço que o senhor já faz da Semana Nacional de Trânsito?

Manoel Xavier: Vejo a SNT como mais uma oportunidade para a sociedade debater um tema tão importante. E debater não somente durante os sete dias, mas durante os 365 dias do ano, pois um trânsito mais seguro e humano é fruto de uma construção coletiva. Precisamos fazer a escolha pela vida.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

paulo machado

na semana nacional de transito, o Detran deveria cobrar das auto escolas, a ensinar de fato os candidatos a CNH a dirigir e não apenas treina-los para obter a CNH e depois ir pras ruas para aprender a dirigir. 80% dos motoristas não usam “setas”, não sabem estacionar, não sabem o que é pista de rolamento, não usam retrovisores pra fazer conversões, ou seja, cometem todos tipo de irregularidades no transito demonstrando visivelmente que não sabem dirigir. Se todos os veiculos usarem “setas” corretamente, com certeza vários acidentes poderiam ter sito evitados alem de colaborar com o melhor desempenho no… Leia mais