Na despedida de Isanulfo, Marconi afirma que Goiás perde um “mestre do jornalismo”

Governador decretou luto oficial de três dias pelo falecimento do secretário-chefe do Gabinete de Assuntos Internacionais de Goiás

Marconi consola a viúva durante o velório | Foto: Wagnas Cabral

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), compareceu ao velório e acompanhou o sepultamento do jornalista Isanulfo Cordeiro, 66, na tarde deste domingo (14/1) no Cemitério Memorial Parque.

Falecido na noite de sábado (13), em decorrência de complicações geradas por um câncer, o profissional exercia o cargo de chefe do Gabinete de Gestão de Assuntos Internacionais do Governo do Estado. Antes, fora chefe do Gabinete de Gestão de Imprensa do Governador, durante o terceiro mandato, e assessor de imprensa de Marconi no Senado.

Ao chegar ao cemitério, em entrevista coletiva, o governador reiterou que perdia “um amigo queridíssimo” dele e toda sua família, ao mesmo tempo em que Goiás e o Brasil “perdem um grande profissional da comunicação” e que o Estado de Goiás “perdeu um mestre da gestão”. No início da tarde o governador decretou luto oficial de três dias no Estado.

O governador reafirmou que Isanulfo Cordeiro, além de ter sido um competente secretário de comunicação, também desempenhou com brilhantismo a função de interlocutor internacional do governo do Estado. “Liderou inúmeras missões ao exterior, estreitou o nosso relacionamento com os embaixadores e chefes de Estado de outros países, o que foi imprescindível para a ampliação dos negócios do governo de Goiás com outros governos, principalmente na atração de investimentos e exportação dos nossos produtos. Ele foi um excelente profissional que tivemos em nossa equipe”, declarou.

O vice-governador José Eliton e esposa Fabrina Müller também compareceram ao velório e acompanharam a cerimônia de sepultamento. Jornalistas, secretários e assessores do governo do Estado, familiares, artistas e dezenas de amigos também estiveram no Cemitério Memorial Parque para se despedirem de Isanulfo.

Mais cedo, o governador Marconi Perillo expressou-se sobre o falecimento de Isanulfo Cordeiro por intermédio de nota divulgada pela Gabinete de Imprensa. Nela, dividindo os sentimentos pela perda “do nosso amigo e companheiro de administração” com a primeira-dama Valéria e as filhas Isabella e Ana Luisa, considerou que o jornalismo de Goiás e do Brasil “perdeu um de seus maiores mestres”.

Na nota, considerou que “Isanulfo foi um dos jornalistas mais vibrantes, cultos e atuantes de sua geração, modelo para quem estudou e trabalhou ao seu lado e referência para todos os profissionais da comunicação do Estado que vieram depois dele”.

“Isanulfo – prossegue a nota – foi um dos homens mais educados, gentis e inteligentes que tivemos a oportunidade de conhecer. Amava o jornalismo, a leitura, os idiomas, as artes e a cultura, que absorvia e praticava com o entusiasmo da primeira descoberta; admirava seu país, seu Estado e seu povo, a quem conhecia como poucos; cultivou grandes e eternos amigos, para os quais nunca faltavam tempo e palavras carinhosas; construiu uma linda família, sobre a qual sempre falava com orgulho e emoção”.

Ao lamentar que o jornalista tenha partido ainda jovem, com apenas 66 anos, “com muito ainda a partilhar conosco”, o governador ponderou que “seu exemplo de vida transcende a existência material e continuará nos guiando”. Ao final da nota, deixa as condolências a Beatriz, aos filhos Pedro Ivo, Lorena e Alexandre e aos netos João Pedro, Larissa, Ana Lis, Júlia e Heitor, aos demais familiares, amigos, colegas de profissão e trabalho. “Nos juntamos a todos na corrente de orações pela memória deste grande brasileiro chamado Isanulfo Cordeiro”, finaliza.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.