Na Alego, secretária da Economia diz que gastos com pessoal extrapola limite prudencial

Cristiane Schmidt disse que despesa só não infringiu LRF devido à emenda constitucional 55

Secretária Cristiane Schmidt na Assembleia | Foto: Felipe Cardoso/Jornal Opção

Em prestação de contas na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), na tarde desta quarta-feira, 20, a secretária da Economia, Cristiane Schmidt, disse que o gasto com pessoal do Estado em 2018 extrapolou o limite prudencial do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo ela, essa despesa apenas não infringiu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), devido à Emenda Constitucional 55, que estabelece um teto de gastos para os órgãos estatais. Cristiane aponta que, se não fosse isso, o gasto com pessoal teria coberto 64,36% da despesa total.

“Se nós não nos dermos as mãos vai ser complicado, temos que parar de fingir que não há nada de errado, precisamos entender que temos finanças ruins para resolver”, chamou a atenção.

Ela também pediu colaboração de todos os poderes para que essa situação se estabilize e “o Estado volte a crescer e empregar”. De acordo com a titular, Goiás conta com 300 mil desempregados atualmente.

Uma resposta para “Na Alego, secretária da Economia diz que gastos com pessoal extrapola limite prudencial”

  1. Grande Torres disse:

    E pq não exonera os comissionados com salários exorbitantes do tce? Vergonha total

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.