Mulher que matou filha e escondeu corpo por cinco anos vai a júri popular em Goiânia

Márcia Zaccarelli será julgada pelos crimes de homicídio e omissão de cadáver com duas qualificadoras: motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima

| Foto: Aline Caê/ TJ-GO

A mulher que matou a própria filha e manteve o corpo escondido em um escaninho por cinco anos irá a júri popular nesta quarta-feira (1/8), conforme decisão do juiz Eduardo Mascarenhas, da 1ª Vara Criminal de Goiânia. Ela será julgada pelos crimes de homicídio e omissão de cadáver com duas qualificadoras: motivo torpe e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida da Comarca de Goiânia, vai presidir a sessão.

Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO), Márcia Zaccarelli escondeu a gravidez de amigos e familiares. A criança seria fruto de relacionamento extraconjugal e, como o então marido dela, Glaudson Costa, já havia feito vasectomia, não havia como dizer que era dele.

Em depoimento à polícia, Márcia afirmou que, logo depois de ter a criança, foi até uma praça no Setor Coimbra e a matou por asfixia. O corpo foi colocado em uma bolsa e levado por ela até seu apartamento no Setor Bueno, onde ela o guardou em sacos plásticos e caixas de papelão no escaninho da garagem.

O crime ocorreu em março de 2011, mas o cadáver só foi descoberto em agosto de 2016, pelo agora ex-marido, Glaudson, que voltou ao prédio para buscar objetos após o divórcio e estranhou o odor de uma das caixas. Ele chamou a polícia, que a prendeu. Desde então, ela é mantida preventivamente na prisão.

A defesa pediu para que fosse feito um exame de insanidade mental, mas a perícia não identificou nem transtornos psicológicos nem dependência química. (Com informações no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás).

2 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
2 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

ziro

… enquanto isso a obra do mega estacionamento privativo para limousines no tjgo, lindo aos olhos das autoridades, estão em pleno valor, ao custo de R$ 20 milhões, que vai servir uma meia dúzia, já o posto de saúde pública do jardim américa de Goiânia, que teve início das obras no mesmo período, que deveria atender uma população de mais de 200 mil pessoas, ao custo de R$ 1,35 milhão, que deveria ter sido entregue em abri/2018, está a passos de tartaruga, que ninguém mais arriscaria um prazo de entrega. Conclusão: para as autoridades da República Brasileira, as prioridades são… Leia mais

Roberto Froes

Essa vadia sem vergonha , de doida tem NADA!! Vira e mexe ta ali no Alto da Glória bebendo normalmente. Covarde LIXO.