MPGO diz que edital previa que candidatos deveriam fazer prova “convenientemente trajados”

Candidatos foram retirados da sala de prova por vestirem bermudas. Para MPGO, comissão observou estritamente as cláusulas do edital 

Foto: Reprodução

Após o Ministério Público de Goiás (MPGO) impedir candidatos de participarem da fase de realização de provas do 60° Concurso para Ingresso na carreira do MPGO devido aos trajes, o órgão divulgou uma nota à imprensa para justificar o ocorrido.

Segundo o MPGO, o item 7.1 do Edital prevê que o candidato deve comparecer “convenientemente trajado” ao local designado para realização das provas.

Em outro trecho do documento, o Ministério Público ressalta que a fim de delimitar o alcance desta exigência, a Comissão responsável pela prova publicou, na última quinta-feira, 28, na página do concurso, um comunicado “para expressamente proibir o ‘uso de bermuda de qualquer comprimento, camiseta cavada, chinelos…’”, escreveu.

O Edital também diz que o candidato deverá “observar rigorosamente os editais e todos os comunicados oficialmente divulgados”. Sendo assim, o MPGO avalia que a Comissão, responsável pela exclusão dos candidatos do processo tendo em vista seus trajes, “observou estritamente o previsto no edital”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.