MPF pede a suspensão de campanha publicitária da Copa

Além do pedido de suspensão, a ação quer proibir que o governo produza propagandas sobre a Copa que não seja para fins educativo, informativo ou de orientação social

copa

Foto: Reprodução/Governo Federal

O Ministério Público Federal em Goiás (MPF/GO) propôs ação civil pública contra o conteúdo da campanha “Todos ganham (Hexa)”, pedindo sua suspensão liminar por não ser fiel à realidade. A propaganda promove a marca “A Copa das Copas” e está sendo veiculada em jornais, internet, rádio e televisão.

Seu conteúdo sustenta a ideia de que o torneio só vai trazer benefícios ao país, por meio de investimentos públicos que seriam realizados em infraestrutura urbana e serviços públicos. Porém, o MPF entende que a mensagem não condiz com a verdade. Muitos empreendimentos para aeroportos, transporte e trânsito foram cancelados ou substituídos por serviços de menor impacto – e que ainda nem foram terminados.

O MPF observa que houve desorganização e falta de planejamento. Desde 2007, quando o Brasil foi escolhido para sediar a Copa do Mundo, até o mês de maio deste ano, o governo não havia cumprindo nem metade do que se comprometeu a fazer. Além disso, segundo dados do Senado Federal, os custos para a Copa no Brasil chegaram a R$ 40 bilhões, enquanto a soma do total investido nas últimas três edições do evento (Japão/Coreia, Alemanha e África do Sul) não passou de US$ 30 bilhões.

De acordo com o procurador Ailton Benedito, autor da ação, além da mensagem não traduzir a realidade, também atinge o inconsciente coletivo, de forma subliminar, uma vez que insinua que o governo cumpriu com tudo que foi prometido e que a organização do evento transcorreu sem problemas.

Além do pedido de suspensão imediata, a ação quer proibir que o governo produza qualquer tipo de campanha sobre a Copa que não seja para fins educativo, informativo ou de orientação social. Pede ainda que a União pague multa diária de R$ 5 milhões e multa diária pessoal de R$ 1 milhão aos agentes do governo, caso descumpra a determinação.

Uma resposta para “MPF pede a suspensão de campanha publicitária da Copa”

  1. Avatar Enilson disse:

    Ops… com todo mundo chantageando e sabotando o governo não seria o procurador que deixaria de lado a chance de aparecer. É assim. Quem não tem luz tem que encostar em quem brilha, nem que seja se expondo ao ridículo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.