MP deflagra 2ª fase de operação que investiga falsificação de diplomas de mestrado

Objetivo dos investigados era obter gratificação indevida a servidores municipais. Foram cumpridos mandados em Goiás, Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal

O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) deflagrou, nesta sexta-feira (21/7), mais uma fase da Operação Golpe de Mestre. As investigações revelaram um esquema de falsificação de diplomas acadêmicos de mestrados para garantir gratificação indevida a servidores da Secretaria Municipal de Educação de Niquelândia e em outras cidades do estado.

Além de em Niquelândia, o MP-GO também cumpriu mandados no Mato Grosso do Sul, na cidade de Taboado, e no Distrito Federal, em Brasília e Taguatinga. Em Goiás, foram dois mandados de prisão, um de condução coercitiva e um de busca e apreensão. No Mato Grosso do Sul e no Distrito Federal, um mandado de prisão e um de busca e apreensão.

Deflagrada no dia 11 de julho, a operação apura os crimes de associação criminosa, estelionato, falsidade documental, falsidade ideológica e outras fraudes. Como ainda há a possibilidade de que outras irregularidades tenham sido cometidos, novas operações ainda podem ser deflagradas. Agora, ressalta o promotor Augusto César, serão ouvidas novas testemunhas e analisado o material apreendido para tentar dimensionar o prejuízo aos cofres públicos.

Entre os detidos na operação estão uma ex-secretária de Educação, uma representante sindical do município, presidente do Conselho Municipal de Educação e a proprietária da instituição de ensino que está sendo investigada.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.