Morte de Eduardo Campos ganha destaque durante primeiro dia de horário eleitoral na TV e Rádio

PSDB, PT, PSDC, PV e, claro, PSB prestaram homenagens ao pessebista morto na última quarta-feira (13)

Teve início nesta terça-feira (19/8) o horário eleitoral gratuito em cadeia nacional de TV e Rádio. Nos primeiros programas dos candidatos a presidente ganhou destaque a atuação política do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB), morto em um acidente aéreo na última quarta-feira (13). PSDB, PT, PSDC, PV e, claro, PSB prestaram homenagens ao presidenciável.

Primeira legenda a apresentar suas propostas, o Partido Socialista Brasileiro, ainda sem um candidato oficial a presidente, dedicou os 2 minutos e 3 segundos de seu programa para reforçar a ideologia político-eleitoral de Eduardo Campos, que, entre outras bandeiras, prega pela construção de um “Brasil novo”. Em cenas já gravadas especialmente para o horário eleitoral, o pessebista aparece em vários momentos ao lado da ex-senadora Marina Silva (PSB-Rede), propensa substituta de Eduardo.

“Não vamos desistir do Brasil.” Apropriando-se da frase de Campos, o presidenciável Aécio Neves (PSDB) iniciou seu programa eleitoral. Em discurso, o tucano destacou a “amizade e respeito” que nutria pelo pessebista e afirmou que, caso eleito, irá colocar em prática as ideias de Eduardo.

Apostando na imagem do “brasileiro trabalhador”, Aécio dedicou o restante de seu programa a críticas à administração petista. Para ele, o Brasil, com esforço de vários governos, está hoje melhor do que já foi há vários anos, com a ressalva de que no último mandato da presidente Dilma Rousseff (PT) o País teria voltado a enfrentar problemas graves, como a inflação.  “O problema não é o Brasil, é como o Brasil tem sido governado”, frisou.

Já no bloco dedicado ao PT, as homenagens a Eduardo Campos ficaram por conta do presidente Lula. Deixando de lado um pouco o discurso eleitoral, ao final do programa petista, Lula afirmou que mantinha um afeto de pai para com o pessebista, e que as palavras do ex-governador deveriam ser incorporadas pela população brasileira: “Jamais desistir do Brasil”.

Com 11 minutos e 24 segundos para expor suas propostas, Dilma, como era esperado, ressaltou os avanços verificados em território brasileiro ao longo dos últimos três mandatos do PT. “Vamos viver um novo ciclo de desenvolvimento”, destacou a presidente. O programa também fez questão de apresentar um lado mais “humanizado” de Dilma. “Uma mulher que acorda cedo, trabalha, lê e escreve muito, e ainda tem méritos de dona de casa”, afirma o narrador do programa petista.

O PV, partido que já teve a ex-senadora Marina Silva como filiada, e o PSDC, na figura de seus candidatos a Presidência da República, Eduardo Jorge e Eymael, também prestaram homenagens a Eduardo Campos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.