Morre o presidente do Santander, Emílio Botín

Botín, tinha 79 anos e era considerado um dos homens mais poderosos da Espanha

Foto: Reprodução

O presidente do banco Santander, Emilio Botín, faleceu na manhã desta quarta-feira (10/9) de um ataque cardíaco. Ele tinha 79 anos e era considerado um dos homens mais poderosos da Espanha. Botín também é o responsável por transformar o Santander de um pequeno banco doméstico ao maior banco da zona do Euro.

No final de julho, o presidente esteve no Brasil para esclarecimentos sobre uma nota enviada aos clientes de alta renda dizendo que, caso a presidente, Dilma Rousseff (PT), fosse reeleita, a economia iria piorar. “Não foi do banco, e sim de um analista que enviou o informe sem consultar quem deveria consultar”, disse Botín.

Na ocasião, Botín pediu desculpas à presidente e disse que o texto foi “enviado a um segmento de clientes, que representa apenas 0,18%” da base do banco e que o que foi repercutido pela imprensa não reflete o posicionamento da instituição.

O Brasil é um dos dez mais importantes mercados que o Santander investe, representando cerca de 1/5 do lucro de todo o banco. Com a notícia da morte de Botín, às ações do Santander tiveram uma variação negativa de 0,05%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.