Ministros minimizam protestos contra Temer durante 7 de Setembro

Eliseu Padilha e Geddel Vieira Lima chegaram a ironizar quantidade de manifestantes contra o atual governo

Presidente Michel Temer cumprimenta o ministro Eliseu Padilha | Foto: Beto Barata/PR

Presidente Michel Temer cumprimenta o ministro Eliseu Padilha | Foto: Beto Barata/PR

Os ministros Eliseu Padilha (PMDB-RJ), chefe da Casa Civil, e o secretário-geral da presidência, ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), minimizaram os protestos contra o presidente Michel Temer (PMDB) registrados nesta quarta-feira (7/9), durante o desfile de 7 de Setembro.

Perguntado se havia sido surpreendido pelas manifestações, Padilha afirmou: “Vocês já viram falar em uma democracia em que não haja liberdade de manifestação? A mim, [o protesto] não surpreendeu. A dimensão é de 18 pessoas em 18 mil. Acho que está boa [a dimensão]”.

Já o ministro Geddel Vieira Lima foi mais ríspido com a imprensa, rebatendo o questionamento dos jornalistas. “Eu achei tudo bem os aplausos das pessoas com bandeiras verde e amarela. Vocês não perguntam sobre isso. Perguntam sobre o ‘Fora, Temer’”, afirmou o ministro.

Evento

O desfile cívico-militar de 7 de Setembro em Brasília (DF) foi marcado por protestos, assim como no restante do país. Na capital federal, grupos contrários e favoráveis ao presidente Michel Temer (PMDB) de manifestaram durante o evento que celebrava os 194 anos da Independência do Brasil.

Quando Temer chegou ao palanque oficial, foi recebido por gritos de “Golpista!” e “Fora, Temer!”. Parte da plateia, no entanto, resolveu revidar com “Fora, comunistas” e “A nossa bandeira jamais será vermelha”. Os grupos contrários levaram faixas, enquanto os favoráveis levantavam bandeirinhas do Brasil. Os seguranças foram orientados a retirar pessoas com faixa, mas não os que apenas gritavam.

Esta foi a primeira vez que Temer apareceu em público no Brasil depois de ter sido oficialmente empossado como presidente. Desde que assumiu o cargo, após o impeachment de Dilma Rousseff (PT) na última quarta-feira (31/8) diversos grupos protestam nas principais capitais brasileiras contra o peemedebista.

Temer adotou uma postura mais contida para sua aparição. Ele não usou a faixa presidencial e optou por ir ao evento em um carro fechado, em vez do  tradicional Rolls Royce conversível utilizado pelo Chefe da República. (As informações são da Agência Brasil)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.