Ministros minimizam protestos contra Temer durante 7 de Setembro

Eliseu Padilha e Geddel Vieira Lima chegaram a ironizar quantidade de manifestantes contra o atual governo

Presidente Michel Temer cumprimenta o ministro Eliseu Padilha | Foto: Beto Barata/PR

Presidente Michel Temer cumprimenta o ministro Eliseu Padilha | Foto: Beto Barata/PR

Os ministros Eliseu Padilha (PMDB-RJ), chefe da Casa Civil, e o secretário-geral da presidência, ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA), minimizaram os protestos contra o presidente Michel Temer (PMDB) registrados nesta quarta-feira (7/9), durante o desfile de 7 de Setembro.

Perguntado se havia sido surpreendido pelas manifestações, Padilha afirmou: “Vocês já viram falar em uma democracia em que não haja liberdade de manifestação? A mim, [o protesto] não surpreendeu. A dimensão é de 18 pessoas em 18 mil. Acho que está boa [a dimensão]”.

Já o ministro Geddel Vieira Lima foi mais ríspido com a imprensa, rebatendo o questionamento dos jornalistas. “Eu achei tudo bem os aplausos das pessoas com bandeiras verde e amarela. Vocês não perguntam sobre isso. Perguntam sobre o ‘Fora, Temer’”, afirmou o ministro.

Evento

O desfile cívico-militar de 7 de Setembro em Brasília (DF) foi marcado por protestos, assim como no restante do país. Na capital federal, grupos contrários e favoráveis ao presidente Michel Temer (PMDB) de manifestaram durante o evento que celebrava os 194 anos da Independência do Brasil.

Quando Temer chegou ao palanque oficial, foi recebido por gritos de “Golpista!” e “Fora, Temer!”. Parte da plateia, no entanto, resolveu revidar com “Fora, comunistas” e “A nossa bandeira jamais será vermelha”. Os grupos contrários levaram faixas, enquanto os favoráveis levantavam bandeirinhas do Brasil. Os seguranças foram orientados a retirar pessoas com faixa, mas não os que apenas gritavam.

Esta foi a primeira vez que Temer apareceu em público no Brasil depois de ter sido oficialmente empossado como presidente. Desde que assumiu o cargo, após o impeachment de Dilma Rousseff (PT) na última quarta-feira (31/8) diversos grupos protestam nas principais capitais brasileiras contra o peemedebista.

Temer adotou uma postura mais contida para sua aparição. Ele não usou a faixa presidencial e optou por ir ao evento em um carro fechado, em vez do  tradicional Rolls Royce conversível utilizado pelo Chefe da República. (As informações são da Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.