Ministro revoga decisão que permitia erros e publicidade em livros escolares

Já virou hábito o governo atual voltar atrás em decisões. Desta vez, porém, atribuíram a criação dos tópicos polêmicos à gestão anterior

Mais uma vez a equipe de Jair Bolsonaro (PSL) voltou atrás em decisões tomadas pelo presidente. Desta vez, o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez, decidiu “tornar sem efeito” as alterações em um edital para compra de livros escolares que “permitia” erros de revisão e publicidade em livros escolares. Veja o que disse Vélez:

Ainda de acordo com a assessoria do ministério, o 5º Aviso de Retificação do edital do Programa Nacional do Livro Didático 2020 foi produzido pela gestão anterior do MEC. As alterações tinham sido publicadas no “Diário Oficial da União” de 2 de janeiro de 2019.

Além de permitir erros de impressão e publicidade, outros trechos retiravam a exigência de retratar a diversidade étnica e o compromisso com ações de não violência contra a mulher.

Bolsonaro altera edital e permite erros e publicidade em livros didáticos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.