Ministro Joaquim Levy passa por “constrangimento” em Goiânia

Auxiliar de Dilma Rousseff resistiu ao pedido de organizadores e empresários para retirar acessório. Porém, foi pressionado e se virou de costas para removê-lo

Este slideshow necessita de JavaScript.

O ministro da Fazenda, Joaquim Levy, passou por enorme constrangimento nesta sexta-feira (10/4), durante o 3º Fórum de Indústria Brasileira de Alimentos, em Goiânia. O auxiliar da presidente Dilma Rousseff (PT) recebeu pedido dos organizadores do evento para que retirasse a gravata em momento de descontração com empresários. No entanto, não atendeu o pedido de prontidão.

Após alguns segundos de resistência, Levy se virou de costas para a plateia e removeu o acessório. O constrangimento ficou estampado no rosto dele, que ficou mais do que vermelho. O economista estava entre o colega Aldo Rebelo (PCdoB), ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação e o governador Marconi Perillo (PSDB) — que já não estava com a gravata.

“Engravatado ou desengravatado, eu acho que a palavra para o Brasil é trabalho, persistência e eficiência. E é isso que estamos procurando aqui. E o governador Marconi tem dado indicações muito positivas, e tem sido a marca dele”, disse o ministro sobre o episódio.

Outro detalhe curioso: por várias vezes, Levy elogiou a gestão de Marconi, inclusive o tratando como “amigo”. Contudo, por mais de três vezes se referiu ao tucano como “Marcondes”.

O ministro está oficialmente em Goiânia para participar do último dia do 156º Conselho Nacional de Política Fazendária, na capital do estado. Os eventos foram em hoteis diferentes, mas na mesma rua. Com isso, o ministro atravessou a via ao lado do governador tucano e seguiu para o fórum.

Deixe um comentário