Ministro da Saúde diz que exames com resultado normal são “desperdício” para o SUS

Declaração de Ricardo Barros foi feita durante Brazil Conference, evento da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos

Ministro da Saúde, Ricardo Barros, participou da Brazil,Conference, nos Estados Unidos | Foto: divulgação / Facebook

O Ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou neste sábado (8/4) que “80% dos exames de imagem no SUS [Sistema Único de Saúde] têm resultado normal”, o que, de acordo com ele, representa um “desperdício” que precisa ser controlado.

A declaração foi feita durante evento da Brazil Conference da Universidade de Harvard, em Cambridge, nos Estados Unidos. Posteriormente, o ministro defendeu o posicionamento em entrevista à BBC Brasil.

“Temos que ter controle da demanda que os médicos fazem destes exames e passar a avaliar como utilizam sua capacidade de demandar do SUS. Se o médico solicita muitos exames que dão resultado normal, ele não está agindo de forma correta com o sistema”, declarou.

Barros afirmou ainda que não quer interferir na capacidade de tomada de decisã dos médicos, “mas os médicos não podem pedir exame como forma de tranferir sua responsabilidade de emitir diagnósticos”, disse. “Os exames só devem ser usados quando há necessidade, não como rotina para diminuir a responsabilidade que o médico tem de fazer um diagnóstico a partir dos elementos clínicos”, reiterou.

Além disso, o Barros avalia que a ideia de integralidade do SUS, ou seja, oferta irrestrita de exames e tratamentos, atrapalha a universalidade ou o atendimento a todos os brasileiros. Para ele, os médicos não estão atentos aos custos dos procedimentos que solicitam.

“Temos muitos problemas em ajustar o médico como uma peça do sistema, e não como o centro do sistema. O médico tem uma visão de que é fruto do compromisso que faz quando se forma, que é estar acima da questão pragmática dos recursos”, completou o ministro.

2 respostas para “Ministro da Saúde diz que exames com resultado normal são “desperdício” para o SUS”

  1. Avatar Mell disse:

    O ministro não sabe que existe algumas patologias como por exemplo a fibromialgia que infelizmente só serão confirmadas após ser eliminadas por exames e após já terem sido realizado exames clínicos….na verdade não pensam na população…#acordabrasil!

  2. Interessante o Brasil, o Ministro da Saúde é engenheiro civil, essa é boa, parece piada.
    O cara pode entender de números, gestão e tudo mais , mas de medicina ele não entende absolutamente nada. Gostaria de ver se a mãe dele passasse mal, certamente uma senhora lá pelos 80 anos , se ele permitiria que não fosse solicitado exame algum, já que certamente seriam todos normais. A pratica na teoria é outra e hoje todas as rotinas de boa pratica medica são baseados em protocolos internacionais não em palpites absurdos de quem não entende absolutamente nada de medicina. Deveria ser melhor assessorado e as vezes censurado por órgãos representativos da classe medica como Conselho Regional de Medicina e Conselho Federal de Medicina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.