Ministro da Justiça prorroga permanência da Força Nacional de Segurança em Goiás

Em atuação em Goiás desde outubro de 2013, a Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) permanecerá por mais 180 dias no Estado, conforme determinação do governo federal publicada nesta terça-feira (2/9) no Diário Oficial da União. Nesta portaria, o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirma ter considerado, para a decisão de permanência, manifestação expressa do governador Marconi Perillo (PSDB).

Não consta na determinação que a decisão tenha se dado por conta dos últimos índices de violência registrados em Goiás, com destaque para os assassinatos de mulheres de maneira semelhante, o que levou à suspeita de que um assassino em série poderia estar atuando em Goiânia,

A ajuda da Força Nacional foi um pedido do governo do Estado em fevereiro do ano passado na solução de crimes de homicídio cometidos a partir de 2008 com objetivo de ajudar Goiás a atingir a meta 2 da Secretaria Nacional de Segurança Pública, que se refere ao combate à impunidade. O Ministério da Justiça só autorizou o envio no início de julho.

Inicialmente, a FNSP atuaria por um período de 90 dias, prazo que foi prorrogado. A FNSP também atua na cidade de Luziânia, no Entorno do Distrito Federal, na operação batizada de Cerrado.

A vinda da FNSP a Goiás tem suscitado polêmica desde que foi divulgada, em 4 de julho. À época, policiais civis manifestaram que a decisão de trazer a FNSP é um desrespeito aos agentes que atuam no Estado que, segundo o sindicato da categoria, trabalham sem a aplicação dos investimentos necessários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.