Ministro da defesa teria dito que não haveria eleições em 2022, se não houvesse voto impresso e auditável

Walter Braga Netto negou ter dado tal aviso ao presidente da Câmara, Arthur Lira

O presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), teria recebido um suposto recado ameaçador do Ministro da Defesa, o militar Walter Braga Netto. Acompanhado dos chefes militares do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, Netto teria dito que se não houvesse voto impresso e auditável não haveria eleições em 2022, segundo o jornal O Estado de S. Paulo. Contudo, ao Poder 360, na manhã desta quinta-feira, 22, o general disse que eu não mando recados. Eu não tenho interlocutor. Isso é mentiroso”.

Ainda segundo a reportagem do Estado de S. Paulo, diante do Congresso rejeitar a proposta de emenda à Constituição que prevê o voto impresso, Arthur Lira teria visto esse aviso como algo muito preocupante. O presidente Bolsonaro (sem partido) também já fez afirmações semelhantes. Em uma live no dia 6 de maio, ele afirmou que “vai ter voto impresso em 2022 e ponto final. Não vou nem falar mais nada. (…) Se não tiver voto impresso, sinal de que não vai ter a eleição”.

Em seu Twitter, Arthur Lira disse que “a despeito do que sai ou não na imprensa, o fato é: o brasileiro quer vacina, quer trabalho e vai julgar seus representantes em outubro do ano que vem através do voto popular, secreto e soberano.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.