Ministério do Turismo afirma que Caldas Novas pode se tornar a “Las Vegas brasileira”

Representante da pasta esteve na cidade acompanhando o governador Marconi Perillo e avaliou que, caso cassinos sejam liberados no País, cidade pode ser referência

Deputado Marquinho Palmerston (PSDB); presidente da Câmara de Caldas Novas, vereador Saulo Inácio; governador Marconi; deputada Magda Mofatto (PR); e o prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal (PP) | Foto: Governo de Goiás

Deputado Marquinho Palmerston (PSDB); presidente da Câmara de Caldas Novas, vereador Saulo Inácio; governador Marconi; deputada Magda Mofatto (PR); e o prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal (PP) | Foto: Governo de Goiás

Ao participar da abertura do Seminário Nacional de Turismo e do I Encontro Goiano Hotelaria, em Caldas Novas, na noite da última sexta-feira (5/11), o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), destacou a importância do turismo para ajudar o Brasil a superar a crise econômica, porque gera emprego e renda.

“Essa é uma indústria limpa, que não polui e gera oportunidades”, destacou o tucano-chefe, ao ressaltar que o turismo é uma “indústria de qualidade”.

Marconi falou sobre a relação sinérgica entre o governo de Goiás e o trade turístico do Estado, além do profissionalismo que marca o setor em Goiás e da liderança de Caldas Novas no ranking dos principais destinos turísticos do Brasil. “Esta cidade conta com 100 mil vagas de hospedagem, possui voos regulares e recebe 3 milhões de turistas por ano”, observou, ao prometer para o próximo ano a conclusão da duplicação da rodovia que liga Caldas Novas a Morrinhos e a reconstrução dos trechos Caldas Novas-Pires do Rio e Caldas Novas-Ipameri.

Ele destacou ainda que Goiás é um Estado de grandes destinos turísticos e o governo dará continuidade às parcerias com a área. Durante o evento, o governador Marconi recebeu título de cidadania caldasnovense, entregue pelo presidente da Câmara de Vereadores, Saulo Inácio.

Liberação de cassinos

Secretário Júnior Coimbra, do MTur

Secretário Júnior Coimbra, do MTur

O secretário nacional de Políticas de Turismo, do Ministério do Turismo, Júnior Coimbra, defendeu a liberação de cassinos no Brasil, alegando que das 194 nações vinculadas à ONU, apenas em 29 o jogo de azar é proibido.

“Temos condições de transformar Caldas Novas na Las Vegas brasileira”, disse. Ele apresentou uma saudação em vídeo do ministro Henrique Eduardo Alves, que não pôde comparecer ao seminário porque participa de uma feira de turismo, na Inglaterra.

Participaram da solenidade, ainda, o prefeito de Caldas Novas, Evandro Magal (PP), os deputados federais Magda Moffato (PR) e Pedro Chaves (PMDB), o presidente da Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, Alex Manente, e da Frente Parlamentar Mista de Turismo, Herculano Passos, o presidente da Associação Nacional das Indústrias de Turismo, Arnaldo Cardoso, o deputado estadual Marquinho Palmerston (PSDB), o presidente da Goiasturismo, Leandro Garcia, prefeitos de cidades goianas de potencial turístico, representantes do trade turístico goiano, hoteleiros e empresário do setor.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Gean Carlos Sousa

Sim. Acho que os casinos deveriam ser liberados no brasil afinal, o brasil e um pais de autos graficos em relação ao turismo. O brasil presissa de mais rendas economicas e aprovação de leis e desaprovar algumas, claro! Concordo interalmente com o Sr. Marconi.