Ministério da Saúde: Goiânia tem “índices satisfatórios” no combate à Dengue

Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa) descarta epidemia na Capital goiana. Secretária Municipal de Saúde lançará campanha nesta quarta (5/11)  

Ministro da Saúde, Arthur Chioro, anuncia dados de levantamento contra Dengue e Febre Chikungunya (Foto: reprodução/ Blog do Planalto/ Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Ministro da Saúde, Arthur Chioro, anuncia dados de levantamento contra Dengue e Febre Chikungunya (Foto: reprodução/ Blog do Planalto/ Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (4/11), um balanço do mês de outubro sobre a situação de risco para a ocorrência de epidemias de dengue em municípios brasileiros. De acordo com o Levantamento Rápido do Índice de Infestação pelo Aedes aegypti (LIRAa), Goiânia é uma das 11 capitais que apresentam índices satisfatórios no controle do mosquito transmissor da Dengue e também da Febre Chikungunya.

Elaborado pelo Ministério da Saúde em conjunto com estados e municípios, o LIRAa foi realizado durante o último mês em 1.463 cidades e revela que 117 delas estão em situação de risco para a ocorrência de epidemias de dengue, enquanto outras 533 estão em alerta e 813 com índice satisfatório – grupo no qual a Capital goiana está incluída.

A pesquisa, que identifica os bairros onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito transmissor da doença, foi apresentada nesta terça-feira (4), pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, e pelo secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

Na ocasião, também foi apresentado novo boletim, que mostrou redução de casos e óbitos neste ano em comparação com 2013. Durante o informe, o ministro destacou que a queda expressiva nos números se deve às medidas de prevenção adotadas pelo governo federal, gestores locais e sociedade. Chioro alertou, no entanto, que é preciso manter e reforçar estas ações para combater, não apenas a dengue como o chikungunya.

“As medidas de enfrentamento e prevenção das duas doenças são as mesmas. Temos de intensificar estas ações e prestar bem a atenção nas informações que o LIRAa nos revela. Trata-se de uma ferramenta muito potente que nos dá informações importantes”, salientou. Ele explicou que os gestores municipais têm informações qualificadas para atuar nos bairros com maiores índices de infestação e os principais depósitos onde as larvas dos mosquitos foram encontradas.

Redução

O número de casos registrados de dengue caiu 61% entre janeiro e outubro de 2014, em comparação ao mesmo período de 2013, passando de 1,4 milhão de casos para 556,3 mil neste ano. Os dados constam no balanço epidemiológico divulgado, também, nesta terça-feira (4/11).

Todas as regiões do país apresentaram redução de casos notificados, sendo que a região Sudeste teve a queda mais representativa, correspondente a 67%, seguida pelo Sul (64%), Centro-Oeste (57%), Nordeste (42%) e Norte (23%). O estado com a maior diferença entre 2013 e 2014 foi o Rio de Janeiro, que conseguiu reduzir em 97% o número de casos, seguido pelo Mato Grosso do Sul (96%) e Minas Gerais (86%).

Goiânia

(Foto: reprodução/ Secretaria Municipal de Saúde)

Diretora de Vigilância em Saúde da SMS, Flúvia Amorim (Foto: reprodução/ Secretaria Municipal de Saúde)

Nesta quarta-feira (5/11), a Prefeitura de Goiânia, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), lança, às 9 horas, no Salão Nobre do 6º andar do Paço Municipal, a Campanha de Prevenção e Combate à dengue e à Febre Chikungunya.

O objetivo é apresentar as ações já realizadas pela Prefeitura neste ano e o planejamento para 2015. Na ocasião, a diretora de Vigilância em Saúde da SMS, Flúvia Amorim, e o secretário de Saúde Fernando Machado, apresentarão dados da Chikungunya e da Dengue no Brasil.

As ações inseridas na Campanha da SMS seguem orientações do Ministério da Saúde e envolvem desde atividades de vigilância em saúde até a preparação das unidades municipais para receber pacientes com casos da doença em Goiânia. De acordo com comunicado municipal, para evitar a transmissão é fundamental que as pessoas reforcem as ações de eliminação dos criadouros dos mosquitos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.