Mesmo sem comunicado oficial sobre recuo de Friboi, Iris é o nome do PMDB ao governo

Informação foi repassada por Samuel Belchior, presidente do partido. Empresário desistiu na semana passada e o ex-prefeito de Goiânia saiu da disputa no final de abril; ambos divulgaram carta aberta

O presidente do diretório estadual do PMDB, o deputado Samuel Belchior, disse no início da tarde desta segunda-feira (26/5) que não foi comunicado oficialmente sobre a desistência do então pré-candidato ao governo pelo PMDB, o empresário Júnior Friboi, feito na última quinta-feira (22). Segundo o peemedebista, o nome da disputa para ao governo estadual para as próximas eleições será o do ex-governador Iris Rezende, que na semana passada falou que só se posicionaria quando fosse informado formalmente pela direção estadual. O líder desistiu da candidatura no dia 29 de abril.

Presidente do PMDB, Samuel Belchior, disse não entender o recuo de Júnior Friboi. Foto: Marcello Dantas/Jornal Opção Online

Presidente do PMDB, Samuel Belchior, disse não entender o recuo de Júnior Friboi. Foto: Marcello Dantas/Jornal Opção Online

A fala veio durante coletiva à imprensa após reunião de mais de duas horas entre parte da cúpula do partido, na sede do diretório, no Setor Aeroporto, em Goiânia. Aos repórteres, Samuel falou que, agora, a bola da vez está com o ex-governador Iris Rezende — quando Friboi foi respaldado como pré-candidato oficial, ele havia dito a mesma coisa. No entanto, quando questionado pelo Jornal Opção Online como isso seria possível, já que a bola estaria com Iris sem que Friboi tivesse comunicado oficialmente sua desistência, ele se desculpou e argumentou que se expressou mal anteriormente.

A reunião de hoje era para ter acontecido no dia em que Friboi anunciou sua desistência, a convite do deputado Paulo Cezar Martins. Mas não foi possível realizá-la por incompatibilidade na agenda de Samuel. A opinião dos partidários sobre a carta de renúncia do empresário foi o tema central da reunião, segundo o presidente.

A pouco mais de 15 dias do início do prazo estabelecido pela Justiça Eleitoral para a realização das convenções, o deputado acrescentou que não foi estabelecido nenhum tipo de cronograma para definição dos candidatos majoritário e proporcional, o que cabe, conforme pontuou, ao cabeça de chapa. “Com a saída do Júnior e com todo respeito aos outros companheiros [Ivan Ornellas e Wagner Guimarães ainda estão escritos como pré-candidatos]… Mas isso já tinha sido dito lá trás. O Iris disse se o partido precisasse e não tivesse candidato à altura para disputar, ele estaria pronto. E é com ele que vamos disputar as eleições em 2014.”

O dirigente peemedebista discordou de alguns pontos redigidos na carta de renúncia do empresário, como o trecho em que afirma que faltou espaço na legenda. “Não é justo falar que ele não teve oportunidade no partido.” Para Samuel, nesse momento, o PMDB não está pensando em receber ajuda de Friboi durante a campanha ao governo.

Dissidência

Após sair do diretório, antes do término da reunião, Bruno Peixoto afirmou que o PMDB não vai aceitar a desfiliação de Luiz Juvêncio, prefeito de Guapó, que ficou insatisfeito com o recuo de Friboi da disputa.

Porém, durante a coletiva, Samuel foi questionado pelo Jornal Opção Online quais seriam as medidas tomadas contra os prefeitos peemedebistas que se mostraram insatisfeitos com a atual situação. O presidente disse que o partido não tem autonomia para decidir sobre isso. Destacando que chegou a receber a ficha de desfiliação de Juvêncio, o deputado relatou que futuramente o PMDB pode abrir um processo administrativo por meio do Conselho de Ética.

Nas últimas semanas, outros prefeitos se mostraram infelizes com a divisão na legenda. Entre os políticos estão os de Niquelândia, Goiatuba, São Luiz do Norte, Mara Rosa, Vicentinópolis, São Patrício, Porteirão, Pontalina e o de Turvelândia, Ailton Alves Minervino. Ele afirmou em entrevista que o partido está sendo “estraçalhado” em Goiás e declarou apoio ao projeto do vice-governador José Eliton (PP) e ao governador Marconi Perillo (PSDB), caso saia à reeleição.

2 respostas para “Mesmo sem comunicado oficial sobre recuo de Friboi, Iris é o nome do PMDB ao governo”

  1. Avatar Mario Borges disse:

    Vejam que Iris Rezende mandou uma carta e depois voltou a dizer que era candidato, o mesmo pode acontecer com o Junior Friboi , Ele manda uma carta novamente e diz que é candidato e pretende levar a disputa para a convenção, ai como fica o Iris Rezende e sua turma que é minoritária no partido ????

  2. Avatar Dudu pinheiro disse:

    Mario,vc tem certeza que Iris é minoritario,Friboi ia sair fora se tivesse certeza?se ele saiu por pressao dos companheiros por dinheiro sera que volta?Vc acha qje a turma que quer a volta dele é porque tem voto ou grana?Ficaram sem padrinho,o Iris se ganhar nao vai dar boca pra essa turma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.