Mesmo com coronavírus, movimentos decidem manter ato pró-Bolsonaro em Goiânia

Segundo membro da organização, apoiadores decidiram por modificações, parte sairá em carreata e parte mantém manifestação na Praça Cívica 

Ato pró-Bolsonaro em 26 de maio de 2019 | Foto: Francisco Costa/Jornal Opção

Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em Goiânia decidiram manter a manifestação marcada para o próximo domingo, 15. De acordo com Gustavo Gayer, um dos membros da organização, apesar dos receios sobre o novo coronavírus, manifestantes já demonstraram que irão ao ato. Para reduzir os riscos de contaminação, a organização decidiu por duas frentes: uma carreata e manter o ato da Praça Cívica.

Em pronunciamento feito na noite desta quinta-feira, 12, Bolsonaro chegou a pedir para que o movimento, ao qual classificou como legítimo e democrático, fosse repensado em razão da Covid-19. Apesar do alerta feito pelo presidente, apoiadores foram às redes para afirmar que irão aos atos.

“Nós fizemos a reunião ontem e decidimos que será feito uma carreata para não ter riscos de propagar a doença. Apesar disso, o apoio ao presidente está sendo tão intenso que mesmo informando que o movimento seria transformado em carreata a população não quer voltar atrás e quer ir às ruas com ou sem coronavírus”, afirma Gaeyer, que prevê ambos os atos.

De acordo com os organizadores, o ato deste domingo tem como pauta manifestar apoio ao governo e dirigir críticas pontuais ao Congresso, contra o que interpretam como riscos ao sistema presidencialista. Por outro lado, nas redes sociais há manifestações claras que pedem o fechamento do Congresso e até do Supremo Tribunal Federal (STF). Uma pesquisa divulgada pela Paraná na quinta-feira, 12, revela que 43% do brasileiros concordam com o fechamento e destituição de cargos de deputados e senadores. 

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.