Mesmo com áudio, Bolsonaro sugere “calúnia” contra ele na polêmica dos refugiados

Deputado federal gravou vídeo para “esclarecer” entrevista ao Jornal Opção na qual chamou sírios de “escoria do mundo”

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) respondeu à notícia publicada na semana passada pelo Jornal Opção, em que o parlamentar classificou como “escória do mundo” os refugiados sírios que começaram a chegar no Brasil em função da guerra civil que tem devastado o país árabe.

Em um vídeo publicado no Facebook, Bolsonaro diz que o Norte da África vive atualmente uma situação político-terrorista, em que “gente de tudo quanto é origem e credo” está saindo daquela região que, segundo ele, se transformou na “antessala do inferno”.

“A presidente Dilma Rousseff declarou há poucos dias ao jornal Folha de S. Paulo que está de braços abertos para sírios adentrarem no Brasil. Logicamente não podemos admitir isso. Junto com as pessoas de bem, outra com esse tipo de formação de cultura completamente diferente da nossa virão para cá. Estamos vendo que o Estado Islâmico está cada vez mais infiltrando gente ‘sua’ nessas verdadeiras diásporas que estão acontecendo”, versou.

Na frase seguinte Bolsonaro sugere que o governo brasileiro estaria usando a questão terrorista para importar, junto com pessoas de bem, o que ele chama — agora — de escória do mundo: os integrantes do grupo terrorista Estado Islâmico.

O ex-militar aproveita também para alertar os brasileiros sobre os perigos do EI no que diz respeito às minorias.

“Inclusive, no tratamento no tocante às mulheres, não coadunam com nossa educação aqui. Mulher para eles é lixo. Você acha que partes dessas pessoas, a escória, como passarão a tratar a questão da mulher no Brasil? Até as questões dos homossexuais, que tanto me atacam? Como são tratados lá? Eles são mortos, decapitados, jogados de prédios. Esse o tipo de gente sem qualquer controle que você quer que venha para cá?”, questionou.

Bolsonaro encerra dizendo que, mesmo após a repercussão negativa das declarações, se depender de sua vontade, os refugiados sírios não desembarcarão no Brasil sem um rígido controle de suas vidas regressas, “como cultura, educação e costumes”.

Não obstante, ele sugere que houve uma interpretação equivocada de suas declarações ao jornal.

“Pode inventar mais uma calúnia a minha pessoa a meu respeito. Vou manter minha posição. Não podemos colocar nossa sociedade à mercê dessa minoria escória que vai se juntar a outra escória que está no Brasil, muitos coligados ao PT, para impor o terror.”

Esse novo posicionamento de Bolsonaro veio após o Jornal Opção publicar, com exclusividade, uma entrevista com o deputado, que foi reproduzida por diversos jornais, portais de notícias e veículos de comunicação do Brasil.

Veja o vídeo da explicação e a entrevista na íntegra aqui.

Jair Messias Bolsonaro, explica sobre os ataques que vem sofrendo por ter chamados os sírios de Escória do Mundo.

Posted by Família Bolsonaro on Terça, 22 de setembro de 2015

 

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.