Meninas que torturaram colega ficarão internadas por 45 dias até Justiça decidir sobre caso

Crime envolvendo meninas entre 13 e 16 anos chocou município goiano e teve grande repercussão nas redes sociais

Foto: Divulgação/Polícia Civil

Foto: Divulgação/Polícia Civil

As quatro adolescentes que torturaram uma jovem de 14 anos no município de Trindade serão transferidas nesta terça-feira (4/10) para centros de internação social nos municípios de Goiânia e Formosa.

A decisão da juíza Karine Dias, da primeira vara cível de infanto-juvenil, atende representação do Ministério Público de Goiás (MPGO). As adolescentes poderão ficar nas unidades em torno de 45 dias, prazo para que a Justiça defina se elas devem ou não permanecer internadas.

O caso envolvendo as meninas, que têm entre 13 e 16 anos, chocou o município goiano e teve grande repercussão nas redes sociais. O quarteto torturou a rival por cerca de 4 horas e chegou a cavar uma cova para enterrar o corpo da jovem.

O crime ocorreu na última quinta-feira (29). Com o pretexto de uma falsa festa, as adolescentes atraíram a adolescente até a casa de uma delas, dando início à sessão de tortura. As menores usaram um martelo, pedaços de pau e até um facão para torturar a vítima, que teve dez cortes na cabeça e três nas costas.

Para a polícia, o crime foi motivado por ciúmes e inveja. Conforme apurado, a vítima daria uma festa de debutante no final do ano e teria convidado o ex-namorado de uma das autoras para participar da festa, causando a ira das adolescentes

3 respostas para “Meninas que torturaram colega ficarão internadas por 45 dias até Justiça decidir sobre caso”

  1. Avatar Antonio Carlos Garcia disse:

    Esperamos que a justiça, possa ser feita com rigor; para que no futuro, outros jovens, não faça igual. por que eles pensam que sendo menores. Não serão punidos, por isso podem,aprontar.

  2. Avatar Esr Da Silva Esr disse:

    Não vai dar em nada daqui a pouco estão nas ruas de novo, isso é coisa de psicopata…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.