Meio ambiente: 500 quilos de lixo, seringas e fragmentos de óleos são recolhidos nas praias de Fernando de Noronha

Os resíduos oceânicos foram encontrados nas praias do Parque Nacional Marinho: Sueste, Leão, Atalaia, Caieiras e Abreu

Lixo misturado com os fragmentos de óleo encontrados em Noronha. Foto: Ana Clara Marinho/TV Globo

Nesse último sábado, 14, foram encontrados lixo oceânico envolto com fragmentos de óleo nas praias de Fernando de Noronha. O Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio), disse não saber qual a origem do óleo e organizou um mutirão de limpeza. Apenas na Praia do Leão, cerca de 500 quilos de lixo, incluindo seringas e fragmentos de óleo foram retirados. Material será enviado para análise.

Seringas e até ampolas foram um dos resíduos oceânicos que foram encontrados nas praias. Os voluntários acreditam ser da vacinação contra o Covid-19. Enquanto que os fragmentos de óleo, serão recolhidos e enviados a Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) para análise, mas há chances de ser via navio.

Seringas encontradas junto com piche. Foto: Ana Clara Marinho/G1 PE

Como contou ao G1 de Pernambuco, a chefe do ICMBio em Noronha, Carla Guaitanele, “nesse momento a gente não consegue saber qual é a origem. O normal é fazer a coleta e levar para análise. Depois disso a gente consegue ter ideia se é recente ou não e qual é a origem. Normalmente é via navio, mas a gente não sabe o que aconteceu, de onde veio, ainda é uma incógnita”.

Ajudaram na limpeza das praias, os profissionais do ICMBio, ambientalistas, a Marinha, os técnicos da Administração da Ilha, os policiais militares e os voluntários que moram em Noronha.

O aparecimento de petróleo cru nas praias do litoral do Nordeste é um fator que acontece desde agosto de 2019. Esse fenômeno vem afetando muito negativamente o meio ambiente e principalmente a vida dos animais marinhos dessa região.

*Com informações do G1 Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.