Marina Silva se reúne com militantes da Rede Sustentabilidade em Anápolis

Candidata derrotada à Presidência da República no ano passado esteve em Goiás para comemoração de dez anos de igreja evangélica

Marina Silva participa de reunião em Anápolis | Foto: Divulgação

Marina Silva participa de reunião em Anápolis | Foto: Divulgação

Derrotada nas eleições de 2010 e 2014 à Presidência da República, Marina Silva (atualmente no PSB) se reuniu com militantes do partido que tenta criar, a Rede Sustentabilidade, em Anápolis. No evento, a ex-senadora criticou o governo petista e disse apostar nas redes sociais como ferramenta para difundir as ideias da Rede.

Sem a certeza da obtenção do registro pelo Tribunal Superior Eleitoral — que negou a criação do partido em 2013 –, os “marineiros” esperam que a decisão do tribunal saia no próximo mês. As 56 mil assinaturas que faltavam foram entregues em maio de 2015, perfazendo, então, a meta estabelecida pela Justiça Eleitoral para criação de novos partidos (484.169 mil rubricas). Atualmente, a Rede tem 498.652 mil.

Ao lado do porta-voz da Rede em Goiás, Aguimar Jesuíno (PSB), e do representante do partido em Anápolis, Paulo Victor, ela afirmou que a mobilização, hoje, não depende tanto de estruturas de sindicatos e entidades como antigamente.

“A sociedade tem uma forte expectativa de sair de espectadora política para se tornar protagonista. Buscam cada vez mais processos horizontais, participação, não apenas para legitimar o que está sendo feito. Hoje a sociedade quer ser previamente informada, quer transparência com conhecimento de causa, e há necessidade de fazer essa atualização na visão, no processo, e principalmente nas estruturas”, sustentou.

Marina Silva acusou, ainda, o PT de ter causado a atual crise econômica, por meio de “maquiagens fiscais” que acontecem desde 2008, “com a única finalidade de ganhar eleições”. “A crise na política é que faz com que a gente esteja perdendo o que nós conquistamos a duras penas” e seguiu justificando a criação da Rede Sustentabilidade: “Para mim a experiência da Rede tem que ir além da contribuição. A eleição é um momento do processo político de um partido, mas não é o que explica a necessidade de um partido”.

Também participaram do evento Gina Tronconi, pediatra e ex-vereadora de Anápolis, e Fernando Lobo, doutor em ciências sociais, professor e militante da Rede.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.