“Marconi não foi omisso e se posicionou”, diz Vitti sobre delações

Deputados saem em defesa do governador de Goiás, afiançando confiança e certeza de que nada restará provado

José Vitti e Chiquinho Oliveira na Assembleia | Foto: Carlos Costa

Deputados estaduais da base aliada elogiaram a atitude do governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), de se colocar à disposição para esclarecer informações a respeito das delações de ex-executivos da Odebrecht sobre suposto repasse irregular de recursos para campanhas eleitorais.

O presidente da Assembleia Legislativa, José Vitti (PSDB), afirmou que o comportamento do governador é “fundamental” para que a base aliada possa trabalhar com “tranquilidade” no Parlamento estadual.

“O governador não foi omisso. Mesmo sem ter todos os subsídios para apresentar sua defesa, já se posicionou”, argumenta Vitti, para quem esse sempre foi o comportamento de Marconi e não seria diferente agora.

Líder do Governo na Assembleia, deputado Francisco Oliveira (PSDB) assinala que a base não se preocupa com qualquer investigação sobre o governador, “até porque a vida dele foi passada a limpo com aquela CPMI do Cachoeira”. Ele ressalta que a base está tranquila “o tempo todo”, porque confia na honestidade do tucano-chefe.

Para Francisco Jr. (PSD), as pessoas estão sendo “muito imediatistas e o denuncismo tem tomado conta”. O parlamentar lembra que o governador já passou por momentos difíceis e conseguiu demonstrar a sua boa intenção com o estado e as suas “boas práticas”, transformando Goiás. “E fez isso trabalhando”, acrescentou.

Explicação 

Na última quarta-feira (19/4), o governador Marconi Perillo (PSDB) disse que está terminando de se inteirar sobre o conteúdo das delações e que irá esclarecer cada um dos pontos apresentados. O tucano garantiu que não tem nada a temer e que as contribuições de campanha foram declaradas e aprovadas pela Justiça Eleitoral.

Marconi garantiu que convocará a imprensa para esclarecer ponto a ponto das acusações e tem convicção dos avanços promovidos ao estado durante seus quatro mandatos. “Confio na Justiça e estou seguro da correção de nossas campanhas eleitorais. Goiás era um estado periférico e hoje é moderno e serve de exemplo para o Brasil”, completou.

De forma preliminar, o governador rebateu parte das acusações divulgadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Investimos de 2011 para cá R$ 6 bilhões de obras. A construtora Odebrecht não ganhou nenhuma licitação, não participa de nenhuma obra em Goiás. Falam do Entorno de Brasília, mas não houve licitação, tudo que foi feito lá foi pela Saneago, com recursos próprios, do PAC e da Caesb, em parceria com o governo de Brasília. Estarei à disposição para dar todos os esclarecimentos. Sofri um ano e meio de cabeça erguida e não vai ser agora que vão me abater”, arrematou.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.