Marconi e Valéria participam do encerramento das Cavalhadas em Palmeiras

Governador lançou, em 2016, um circuito que unifica as representações em várias cidades no interior do Estado

Governador Marconi e a primeira-dama Valéria com crianças durante as Cavalhadas de Palmeiras | Foto: Walter Alves

Governador Marconi e a primeira-dama Valéria com crianças durante as Cavalhadas de Palmeiras | Foto: Walter Alves

O governador Marconi Perillo participou, neste domingo (29/5), da festa de encerramento das Cavalhadas de Palmeiras de Goiás — cidade onde cresceu.

Foi recebido no Parque de Exposições da cidade pelos palmeirenses, quando posou para fotos e cumprimentou o público presente. Ao lado da primeira-dama, Valéria Perillo, desfilou com integrantes das Cavalhadas às margens do Campo de Batalha.

Em uma espécie de teatro a céu aberto, ao som da banda Corporação Musical 13 de Maio, de Corumbá de Goiás, o governador assistiu à encenação de várias manobras representativas de guerra ocorrida na Idade Média. Cavaleiros com traje azul, representando os Cristãos e, de vermelho, os Mouros, simularam estratégias de combate.

Marconi assistiu também à apresentação de meninas da cidade, que dançaram coreografias típicas de Portugal, país de onde originou a tradição das Cavalhadas.  A festa chegou à 108ª edição, uma das mais antigas de Goiás e do Brasil.

De acordo com os organizadores, 30 mil pessoas participaram dos três dias do evento. A partir deste ano, o Governo de Goiás, por meio da GoiásTurismo, unificou no Circuito das Cavalhadas as representações que ocorrem nas cidades de Palmeiras de Goiás, Jaraguá, Posse, Santa Cruz, Pirenópolis, São Francisco de Goiás e Corumbá de Goiás.

Os municípios que mantêm a tradição de promover o evento vão receber, entre outros tipos de apoio, recursos e divulgação em massa do evento. De acordo com a GoiásTurismo, novos investimentos devem potencializar ainda mais as Cavalhadas, já que estão sendo tratados de maneira global pelas agências de turismo.

Prefeito de Palmeiras de Goiás, Alberane Marques (PSDB) afirmou que o novo modelo de gestão da festa já produziu resultados, atraindo mais pessoas para a cidade. “Esse trabalho que o governo criou, essa união ajuda muito porque fortalece as Cavalhadas, de maneira em que todos somando esforços, divulgando, é mais eficaz do que cada cidade fazendo a própria divulgação”, afirmou.

“É uma das mais bonitas tradições culturais e folclóricas que temos no Brasil. Felizmente Palmeiras preserva essa tradição há 108 anos. É um patrimônio imaterial. Sempre gosto de vir com a Valéria trazer nosso apoio à manutenção dessa cultura que nós temos no interior do Brasil”, ponderou Marconi, que lançou bombons e brindes para os cavaleiros mascarados, que tradicionalmente “invadem” a arena no intervalo das manobras dos Mouros e Cristãos.

Também participaram do evento o presidente da Goiás Turismo Leandro Garcia, o deputado federal Marcos Abrão (PPS), o prefeito de Trindade, Jânio Darrot (PSDB), e também lideranças políticas de Palmeiras e de municípios vizinhos.

História 

A Festa do Divino, que inclui as Cavalhadas, iniciou em Portugal por incentivo da Rainha Isabel. A festa foi trazida para o Brasil pelos jesuítas na época do descobrimento nos anos 1500. De acordo com a tradição, a guerra entre Cristãos e Mouros é uma das lutas do rei Carlos Magno e dos doze Pares de França contra exércitos de religião islâmica (Mouros).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.