Marconi e Alckmin são homenageados em evento nacional do PHS

Presidente do Partido Humanista Social, Eduardo Machado, concedeu medalha de Mérito Solidarista aos dois governadores tucanos em evento em São Paulo

Marconi Perillo, Eduardo Machado e Geraldo Alckmin durante evento nacional do PHS, em São Paulo | Foto: Renato Conde / Divuulgação

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), foram homenageados na manhã deste sábado (8/4) com a medalha Mérito Solidarista, pelo Partido Humanista Social (PHS), que em 2017 comemora 20 anos de fundação. O encontro nacional da legenda foi realizado no plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo. O partido é presidido nacionalmente pelo goiano Eduardo Machado.

Ao agradecer a homenagem, Marconi disse que poucas pessoas no Brasil têm a capacidade de articulação de Eduardo Machado, que por três oportunidades foi nomeado por ele para integrar o Governo de Goiás. Também ressaltou a trajetória política do governador de São Paulo, segundo ele “um homem que coloca as coisas no ponto certo, sempre com equilíbrio e ponderação”. Para o governador goiano, Alckmin tem o perfil necessário para assumir maior protagonismo na política nacional. “Precisamos de alguém que já provou que é experiente, que é sério, que pensa no Brasil e não em seus interesses pessoais”, afirmou Marconi.

Eduardo Machado disse ter por Marconi “gratidão, admiração e respeito” e que não teria um gestor público melhor para ser homenageado. O presidente da legenda também afirmou em tom de descontração que, se o PSDB precisar de um companheiro de chapa para Geraldo Alckmin em 2018, as portas do PHS estão abertas para Marconi. “Não vamos aventurar. Estamos diante de duas pessoas que já provaram que dão conta do recado, ambos no quarto mandato de governador”, assinalou.

Geraldo Alckmin iniciou o discurso brincando com Eduardo Machado, indagando-o se o convite de filiação ao PHS serve para ele também, para ser vice de Marconi. Ao fazer elogios à gestão do governador goiano, o paulista disse que “a pior política é a omissão” e que não se pode fazer política sozinho e defendeu a qualidade dos serviços públicos.

A plenária contou com a participação de dirigentes estaduais do PHS de todo o País. Na oportunidade, o deputado estadual Barros Munhoz (PSDB), líder do governo de Geraldo Alckmin na Assembleia Legislativa de São Paulo, afirmou que a homenagem não poderia ser mais justa, porque “são dois extraordinários políticos”.

Deixe um comentário