Marconi critica atuação do governo federal no Entorno do DF

*Colaborou Thiago Araújo

Candidato pela quarta vez ao Palácio das Esmeraldas, o governador cumpriu agenda em Luziânia. Temas como transporte e segurança foram discutidos

Durante campanha, Marconi Perillo reuniu-se com autoridades de Luziânia | Foto: Divulgação

Durante campanha, Marconi Perillo reuniu-se com autoridades de Luziânia | Foto: Divulgação

O governador Marconi Perillo (PSDB) afirmou que caso o presidenciável Aécio Neves (PSDB) seja eleito, o projeto do Bus Rapid Trail (BRT) previsto para ligar Santa Maria e Luziânia será concluído. Candidato à reeleição, o tucano esteve na cidade goiana do Entorno do Distrito Federal para fazer campanha na noite de terça-feira (22/7).

“Estamos fazendo o projeto do BRT, que vai acabar de vez com esse sofrimento. Mas acredito que, com a eleição do Aécio Neves para presidente, isso vai sair do papel de uma vez por todas”, discursou, em tom crítico ao governo federal, que tem responsabilidade sobre o transporte da região.

Em março, Marconi reuniu-se com Guido Mantega, ministro da Fazenda, para solicitar a liberação de R$ 950 milhões para a extensão do eixo. “Trata-se de uma obra em rodovia federal que irá beneficiar milhares de pessoas que residem no Entorno Sul. Estou empenhado em conseguir o prolongamento do BRT porque sei da sua importância para a mobilidade dos moradores daquela região”, pontuou.

Marconi ouviu do ministro que o pedido seria atendido com recursos provenientes do Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC) da Mobilidade Urbana, assim que os projetos de engenharia e de execução estivessem prontos. Neste mês, o tucano já havia se reunido com Gilberto Occhi, do Ministério das Cidades, secretários do órgão e diretores da Caixa Econômica Federal para tratar do mesmo assunto.

Durante o encontro político, Marconi ainda se dispôs a assumir a administração do Hospital Municipal de Luziânia. Nas eleições de 2010, o tucano teve 65,6% dos votos no município — quarto maior colégio eleitoral do Estado –, que registrou a maior votação proporcional do Entorno.

Epidemia nacional

A segurança pública também foi alvo de críticas. Na opinião dele, o setor passa por uma “epidemia nacional” em relação aos altos índices de violência e criminalidade. Nos anos de 2011 e 2012, o número de homicídios dolosos (com intenção de matar) subiu de 738 para 764 nos 20 municípios goianos que cercam Brasília, um aumento de 3,52%.

O Mapa da Violência divulgado no ano passado afirma que Luziânia é 21ª localidade mais perigosa do país. Outras cidades do entorno também encabeçam a lista: Valparaíso de Goiás (40º), Santo Antônio do Descoberto (68º), Cristalina (74º) e Águas Lindas de Goiás (70º).

Nessa terça-feira (22), o governador voltou a usar o mesmo tom das primeiras reuniões políticas que tem feito junto à coligação da base aliada, praticando uma campanha com “coerência” e “lealdade”, além de ser “propositiva e sem baixaria”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.