Marconi: “Me candidatei para ter a oportunidade de aprofundar as mudanças que estamos desenvolvendo”

Governador reiterou, durante inauguração do comitê de Fábio Sousa, que pretende fazer uma campanha “sem baixarias” e responsabilizou o governo federal pelos problemas na Segurança Pública

marc fabio

Durante inauguração do comitê político do líder do governo na Assembleia Legislativa, Fábio Sousa, o governador Marconi Perillo (PSDB), candidato à reeleição, falou a respeito de suas motivações para disputar o quarto mandato. “Me candidatei para ter a oportunidade de aprofundar as mudanças que estamos desenvolvendo e acelerar mais ainda os projetos e programas que estão transformando Goiás em um dos melhores Estados do Brasil”, explicou.

Junto do vice-governador José Eliton (PP), do senatoriável Vilmar Rocha (PSD) e do presidente do PSDB de Goiás, Paulo de Jesus, Marconi aproveitou para destacar iniciativas de sua gestão à frente do Palácio das Esmeraldas. “Goiás foi o primeiro estado brasileiro a ter, em sua região metropolitana, o Passe Livre para estudantes. Aprovamos o Fundo dos Transportes, que nos possibilitou recuperar estradas e construir outras mais, beneficiamos cerca de 150 mil estudantes com o Bolsa Universitária e outros 500 mil jovens estão se especializando por meio do programa do Bolsa Futuro”, ressaltou.

O anfitrião do evento, Fábio Sousa, é um dos pastores da Igreja Fonte da Vida, e é mais uma liderança religiosa a manifestar apoio a Marconi. Nas últimas semanas, o governador recebeu manifestações positivas da Assembleia de Deus – Ministério Madureira e da Igreja Sara Nossa Terra.

O deputado afirmou que o governador o ensinou “a buscar recursos e ajudar o povo de todas as cidades do Estado, independente do partido do prefeito que a administra.” “Marconi possibilitou que Goiás fosse um dos poucos estados brasileiros a ter um código de Defesa do Contribuinte, protegendo os empresários e empreendedores”, declarou Fábio, que neste ano concorre a uma cadeira na Câmara Federal.

Durante o evento, os dois tucanos aproveitaram para responsabilizar a União pelos problemas de Segurança Pública no Estado. “Há um descaso do Governo Federal com a segurança. Se não fosse o bom senso e o poder de tomar iniciativa do governador, que busca estratégias para cuidar desta demanda, não sei como estaríamos neste momento”, pontuou Fábio.

Segundo Marconi, os adversários tratam o tema de “forma rasa” e superficial. “Este debate não é restrito a nível estadual. Nosso país é o 7º colocado num ranking das 100 maiores nações em número de homicídios”, explicou. “O Governo Federal não investe, falta planejamento e o fardo fica todo sobre os governos estaduais. Só no ano passado Goiás investiu 12% do orçamento em Segurança Pública, mas e a União? Além disso, nossa legislação penal é frouxa e os bandidos não ficam presos. Precisamos colocar as Forças Armadas nas fronteiras do País; vamos coibir a entrada de armas e drogas.”

Ao final, Marconi reiterou aquilo que tem dito desde que se lançou como candidato: em sua campanha não haverá baixaria. “Nós queremos debater com as pessoas, dialogar, interagir, colocar as coisas como elas são. Mostrar para a população o que tem sido feito e, o mais importante, mostrar que o que é de responsabilidade do Estado foi muito bem feito.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.