Marcelo Miranda repudia pedido de intervenção federal feito pelo prefeito de Palmas

Em nota, governador do Tocantins considera acusação leviana e infundada: “Mais uma vez, prefeito desrespeita o próprio cargo e as missões que lhe foram conferidas”

Prefeito Carlos Amastha (PSB) e governador Marcelo Miranda (PMDB) | Fotos: divulgação / Fernando Leite / Jornal Opção

Prefeito Carlos Amastha (PSB) e governador Marcelo Miranda (PMDB) | Fotos: divulgação / Fernando Leite / Jornal Opção

O governador do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), divulgou nota na noite da última quinta-feira (21/7), repudiando um suposto pedido de intervenção federal no Estado feito pelo prefeito da capital, Carlos Amastha (PSB).

Segundo informações do site T1, após se sentir ameaçado pela nomeação de um capitão da Polícia Militar para um cargo na administração estadual, o prefeito decidiu ir à Justiça federal para pedir, entre outras coisas, o afastamento do governador e a mediação do Exército. Segundo o pedido, a gestão estadual estaria “atentando contra a vida do chefe do Poder Executivo Municipal.”

Marcelo Miranda rebateu as acusações, as quais qualificou como “levianas e infundadas”, e avisou que irá até as últimas instâncias para responsabilizar criminalmente o prefeito e todos os que “de maneira dolosa caluniam, difamam e injuriam a gestão”.

“A atitude demonstra que além de desconhecer o regramento constitucional para medidas extremas como o pedido de uma intervenção federal, o prefeito, mais uma vez, desrespeita o próprio cargo que ocupa e as missões que lhe foram conferidas pela população da capital”, completa a nota.

Para o peemedebista, a ação tem fins, exclusivamente, “eleitoreiros”, demonstra “despreparo para as relações institucionais” e pode ser considerada “desespero” por perceber que o poder que possui “escapa pelos dedos”.

“Acusações desprovidas de qualquer fundamentação, principalmente quando lançadas sobre corporações que gozam de credibilidade e respeito, como a gloriosa Polícia Militar, beiram o ridículo e só podem ser iniciativas de quem, nesse período de pré-eleição municipal, faz de tudo para obter espaço na mídia e sob os holofotes. Os palmenses esperam mais de seus governantes”, arremata o texto.

Confira a nota na íntegra:

O Governador do Estado do Tocantins, Marcelo Miranda, considera leviana e infundada a acusação do prefeito de Palmas, lançada por meio de um suposto pedido de intervenção federal no Estado, além de ser da mais alta gravidade. Por conta disso, garante que irá, até as últimas instâncias, para responsabilizar criminalmente o Sr. Prefeito e todos os que de maneira dolosa caluniam, difamam e injuriam, fazendo ilações sobre atos desta gestão ou de seus gestores.

Todas as medidas necessárias serão tomadas para que não pairem dúvidas sobre a conduta do Governador do Estado e de seus auxiliares e para que acusações criminosas e irresponsáveis sejam severamente punidas.

A atitude demonstra que além de desconhecer o regramento constitucional para medidas extremas como o pedido de uma intervenção federal, o prefeito, mais uma vez, desrespeita o próprio cargo que ocupa e as missões que lhe foram conferidas pela população da capital.

Age, exclusivamente, com fins eleitoreiros, demonstrando despreparo para as relações institucionais, desequilíbrio emocional para lidar com situações de conflito e desespero por perceber que o poder que possui escapa pelos dedos.

Acusações desprovidas de qualquer fundamentação, principalmente quando lançadas sobre corporações que gozam de credibilidade e respeito, como a gloriosa Polícia Militar, beiram o ridículo e só podem ser iniciativas de quem, nesse período de pré-eleição municipal, faz de tudo para obter espaço na mídia e sob os holofotes. Os palmenses esperam mais de seus governantes.

Governo do Tocantins

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.