Maquete do Gripen NG é apresentada ao público na Base Aérea de Anápolis

40ª edição do evento contou com demonstração da Esquadrilha da Fumaça e exposição de caças F-5, AMX, cargueiros Hércules e demais aeronaves da Força Aérea Brasileira

Fotos: Frederico Vitor

A Base Aérea de Anápolis (BAAN) abriu seus portões para o público no último final de semana (5 e 6/9) e recebeu um público estimado em 40 mil pessoas nos dois dias de evento.

A programação desta 40ª edição contou com demonstração aérea da Esquadrilha da Fumaça e a exposição da maquete do novo caça da Força Aérea Brasileira (FAB), o Gripen NG.

A unidade, que completou 43 anos em março e sedia o Esquadrão Guardião (2º/6º GAV) e o Primeiro Grupo de Defesa Aérea (GDA), empregará a aeronave Gripen NG.

Para a entrada na BAAN foi cobrada a doação de um quilo de alimento não perecível que foram doados para instituições cadastradas na Seção de Assistência Social da base. Em 2014, foram arrecadadas 9,5 toneladas de alimentos que foram distribuídos em 26 instituições.

Além da Esquadrilha da Fumaça e da maquete do Gripen NG, o público também pode conferir pousos e decolagens de caças F-5 e AMX, além de aviões cargueiros como C-130 Hércules e C-295 Amazonas.

Gripen NG

Anunciado em dezembro de 2013, o contrato comercial com a empresa sueca SAAB inclui a compra de aeronaves de combate, suporte logístico e compra de armamentos necessários à operação dos caças.

A FAB receberá 36 aviões de caça Gripen NG. A primeira aeronave deverá ser entregue em 2019 e, a última, em 2024. O contrato prevê ainda a fabricação de 15 das 36 unidades no Brasil, incluindo oito unidades de dois lugares, um modelo criado especialmente para a FAB.

A participação do Brasil no desenvolvimento do projeto dará à indústria aeronáutica brasileira acesso a todos os níveis de tecnologia, incluindo os códigos-fonte do Gripen. O programa de transferência de tecnologia incluirá itens como a integração de hardware, aviônicos, software e sistemas da aeronave, além do intercâmbio de conhecimento com mais de mais de 350 brasileiros indo a Suécia para treinamento.

Em paralelo, a Embraer também vem se preparando para receber o Gripen NG e já realizou as obras de terraplanagem para construção do prédio que abrigará o Centro.

Base Aérea de Anápolis

No final da década de 1960, teve início o projeto de implantação da Base da Força Aérea Brasileira que apoiaria a missão de Defesa Aeroespacial. A localização estratégica da cidade de Anápolis fez com que ela fosse escolhida para sediar a primeira “Unidade de Interceptação” da América do Sul. A BAAN cumpre a missão de defesa do Espaço Aéreo Brasileiro, especialmente da capital federal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.