Mapa aponta regiões em estado de alerta, crítico e calamidade em Goiás. Veja quais

Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO) vai atualizar dados semanalmente. Cabe aos prefeitos definir se aumentam as medidas restritivas ou não

Mapa com a definição em três estágios da Covid-19 em Goiás | Foto: reprodução

A Secretaria Estadual de Saúde de Goiás (SES-GO), apresentou durante reunião com autoridades nesta quarta-feira, 17, o mapa já divido desta semana com as regiões que estão em três estágios de situação: alerta, crítica e calamidade.

Acompanhada de nota técnica que foi divulgada na noite de terça-feira, 16, com recomendações sanitárias para conter o avanço da Covid-19 em Goiás. Com isso, os prefeitos tem a missão de definir semanalmente, se aumentam as medidas restritivas ou não. Para guiar as ações voltadas para gestão de serviços e controle de contágio, será considerada uma divisão de 18 regiões e os dados devem ser atualizados a cada semana pela SES-GO.

No encontro desta manhã, o secretário de Saúde, Ismael Alexandrino destacou que o mapa é um alerta e que a pandemia não deve ser analisada de forma individual. “A gente só estará seguro quando todos nós estivermos seguros, isso vale para vacinação e para as medidas de restrição. Tivemos o cuidado de respeitar as particularidades de cada região, não há uma determinação linear para o estado todo. Precisamos ser enérgicos na tomada de atitudes nos municípios, respeitamos sim a autonomia, mas a condução é central”, afirma.

A superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim explicou para que o mapa fosse construído foram selecionados alguns indicadores. “Utilizamos o número de pedidos por leitos por parte dos municípios, a velocidade de transmissão da doença, a taxa de ocupação de leitos. Então, a conjunção de todos esses indicadores nos jogamos e caracterizamos aqui no mapa, na região vermelha são as regiões consideradas em situação de calamidade, em laranja situação crítica e em amarelo alerta”.

Flúvia faz o alerta aqueles municípios que estão em situação de calamidade. “Nós temos hoje a região do entorno Sul, Estrada de Ferro, Nordeste II, Oeste I , Rio Vermelho e São Patrício I. De acordo com essa classificação tem a nota técnica recomendando quais ações devem ser tomadas. A mudança de cores vai depender das providências tomadas por cada município”, pontua.

O governador Ronaldo Caiado (DEM), participou no início da reunião, e disse que Goiás está na luta para manter as condições para enfrentamento da pandemia da Covid-19. Ainda hoje, às 15h, ele deve participar de uma reunião com o ministro da Saúde.

Veja quais cidades estão em cada regional definidas pela SES-GO,  dado que também está disponível no site da pasta:

  • Pireneus – (Abadiânia, Alexânia, Anápolis, Campo Limpo, Cocalzinho de Goiás, Corumbá de Goiás, Gameleira de Goiás, Goianápolis, Pirenópolis e Terezópolis de Goiás).
  • Oeste II  – (Adelândia, Aurilândia, Buriti de Goiás, Cachoeira de Goiás, Córrego do Ouro, Firminópolis, Palmeiras de Goiás, Palminópolis, Paraúna, São João da Paraúna, São Luis de Montes Belos, Sanclerlândia e Turvânia).
  • Serra da Mesa – (Alto Horizonte, Amaralina, Campinorte, Colinas do Sul, Hidrolina, Mara Rosa, Niquelândia, Nova Iguaçu de Goiás e Uruaçu).
  • Sudoeste I – (Acreúna, Aparecida do Rio Doce, Cachoeira Alta, Caçu, Castelândia, Itajá, Itarumã, Lagoa Santa, Maurilândia, Montividiu, Paranaiguara, Porteirão, Quirinópolis, Rio Verde, São Simão, Santa Helena de Goiás, Santo Antonio da Barra e Turvelândia).
  • Região Central – (Abadia de Goiás, Anicuns, Araçu, Avelinópolis, Brazabrantes, Campestre de Goiás, Caturaí, Damolândia, Goiânia, Goianira, Guapo, Inhumas, Itaguari, Itauçu, Jesúpolis, Nazário, Nerópolis, Nova Veneza, Ouro Verde de Goiás, Petrolina de Goiás, Santa Bárbara de Goiás, Santa Rosa de Goiás, Santo Antonio de Goiás, São Francisco de Goiás, Taquaral de Goiás e Trindade).
  • Centro Sul – (Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Caldazinha, Cezarina, Cristianópolis, Cromínia, Edealina, Edéia, Hidrolândia, Indiara, Jandaia, Leopoldo de Bulhões, Mairipotaba, Orizona, Piracanjuba, Pontalina, Professor Jamil, São Miguel do Passa Quatro, Senador Canedo, Silvânia, Varjão Vianópolis e Vicentinópolis).
  • Entorno Norte – (Água Fria de Goiás, Alto Paraíso, Cabeceiras, Flores de Goiás, Formosa, Planaltina, São João D’Aliança e Vila Boa).
  • Norte – (Bonópolis, Campinaçu, Estrela do Norte (com a menor população – 3.389 habitantes), Formoso, Minaçu, Montividiu do Norte, Mundo Novo, Mutunópolis, Novo Planalto, Porangatu (com a maior população da região – 44.534 habitantes), Santa Tereza de Goiás, São Miguel do Araguaia e Trombas).
  • Nordeste I – (Campos Belos, Cavalcante, Divinópolis de Goiás, Monte Alegre de Goiás e Teresina de Goiás).
  • São Patrício II – (Barros Alto, Goianésia, Itaguaru, Jaraguá, Mimoso de Goiás, Padre Bernardo, Santa Rita do Novo Destino e Vila Propício).
  • Sudoeste II – (Aporé, Caiapônia, Chapadão do Céu, Doverlândia, Jataí, Mineiros, Perolândia, Portelândia, Serranópolis e Santa Rita do Araguaia).
  • Sul – (Água Limpa, Aloândia, Bom Jesus de Goiás, Buriti Alegre, Cachoeira Dourada, Goiatuba, Gouvelândia, Inaciolândia, Itumbiara, Joviânia, Morrinhos e Panamá).
  • Entorno Sul – (Águas Lindas de Goiás, Cidade Ocidental, Cristalina, Luziânia, Novo Gama, Santo Antonio do Descoberto e Valparaíso de Goiás).
  • Estrada de Ferro – (Anhanguera, Caldas Novas, Campo Alegre de Goiás, Catalão, Corumbaíba, Cumari, Davinópolis, Goiandira, Ipameri, Marzagão, Nova Aurora, Ouvidor, Palmelo, Pires do Rio, Rio Quente, Santa Cruz de Goiás, Três Ranchos e Urutaí).
  • Nordeste II – (Alvorada do Norte, Buritinópolis, Damianópolis, Guarani de Goiás, Iaciara, Mambaí, Nova Roma, Posse, São Domingos, Simolândia e Sítio D’Abadia).
  • Oeste I – (Amorinópolis, Aragarças, Arenópolis, Baliza, Bom Jardim de Goiás, Diorama, Fazenda Nova, Iporá (com a maior população – 32.169 habitantes), Israelândia, Ivolândia, Jaupaci, Moiporá (com a menor população – 1.724 habitantes), Montes Claros de Goiás, Novo Brasil, Palestina de Goiás e Piranhas).
  • Rio Vermelho – (Americano do Brasil, Araguapaz, Aruanã, Britânia, Faina, Goiás, Guaraíta, Heitoraí, Itaberaí, Itapirapuã, Itapuranga, Jussara, Matrinchã, Mossâmedes, Mozarlândia, Nova Crixás e Santa Fé de Goiás).
  • São Patrício I – (Campos Verdes, Carmo do Rio Verde, Ceres, Crixás, Guarinos, Ipiranga de Goiás, Itapaci, Morro Agudo de Goiás, Nova América, Nova Glória, Pilar de Goiás, Rialma, Rianápolis, Rubiataba, Santa Isabel, São Luiz do Norte, São Patrício, Santa Terezinha de Goiás, Uirapuru e Uruana).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.