Mané de Oliveira a deputados tucanos rebeldes: “Se querem sair, que saiam”

Radialista criticou colegas de partido que têm ameaçado deixar o PSDB e defendeu ajustes do governo Marconi Perillo: “A crise não é culpa dele”

Deputado Mané de Oliveira: "Não gosto de ameaça de nenhum tipo" | Foto: Alexandre Parrode

Deputado Mané de Oliveira: “Não gosto de ameaça de nenhum tipo” | Foto: Alexandre Parrode

O deputado estadual Mané de Oliveira repreendeu os colegas de partido que têm ameaçado deixar o PSDB por se sentirem “desprestigiados”. Antes de votar para a presidência do diretório metropolitano do PSDB na manhã deste domingo (31/5), o radialista comentou o caso em entrevista ao Jornal Opção Online. 

Segundo o mais votado das eleições de 2014,  o governo apenas começou e não há motivos para tamanha insatisfação.  “Não vejo com bons olhos tais ameaças… Eu não gosto de nenhum tipo de afronta. Se quer sair, que saia, mas sem essa de querer barganhar. Quem faz isso não é do PSDB”, alerta.

As assertivas vieram após a edição 2082 mostrar que pelo menos três deputados federais planejam deixar o tucanato — Alexandre Baldy, Delegado Waldir e João Campos. O primeiro por estar insatisfeito com o “veto” à sua candidatura ao diretório estadual  do PSDB, ao passo que o delegado quer ser candidato à Prefeitura de Goiânia, mas teria que “entrar na fila”. Já o pastor também estaria insatisfeito com os rumos de 2016.

Mané de Oliveira defende que é preciso calma neste primeiro momento, pois “não há dinheiro para nada”. Ele garante, contudo, que o problema não parte do governador Marconi Perillo e, sim, “de cima”. “A crise econômica é do Brasil. O Governo Federal que nos levou à atual situação… Goiás não é uma ilha, só que o governador tem feito de tudo para superá-la”, sustenta.

Otimista, o deputado estadual afirma que a situação deve se normalizar no próximo ano: “Não há chances de recuperação para os próximos meses, mas tudo deve ser normalizado já em 2016”. Marconi teria avisado os deputados que, neste ano, apenas concluirá obras essênciais já em andamento.

Aguerrido defensor do governador Marconi, Mané diz que, muitas vezes, os deputados aliados não saem em defesa da atual gestão por falta de informação. “Já sugeri que seja criada uma assessoria parlamentar do governo para nos munir de dados. Não é incomum subirmos à tribuna ‘no escuro’. Mas, vou te falar que não é difícil defender o governador”, completou.

Diretório

A pedido do jornal, Mané avaliou o atual cenário do PSDB estadual e reafirmou apoio ao ex-deputado Afrêni Gonçalves na disputa pela presidência. “Fui o primeiro a ir atrás dele declarar meu apoio e é meu candidato. Não tenho dúvidas que é, também, o da maioria e o do governador. É habilidoso, politizado e sabe trabalhar pelo partido”, explicou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.